Valdemar Costa Neto (PR-SP)

Um dos réus do mensalão (Ação Penal 470), é acusado de formação de quadrilha, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Segundo a denúncia, o PL (hoje PR) recebeu R$ 10,8 milhões do esquema no período em que Valdemar presidia o partido. Ele renunciou ao mandato em 2005 antes de ser alvo de representação e voltou à Câmara dois anos depois. O deputado alega que o dinheiro fazia parte de acordo com o PT e foi usado em despesas de campanha. Também responde a inquéritos (2722 e 3321) por crime praticado por funcionários públicos em geral e da Lei de Licitações.

Continuar lendo

Publicidade Publicidade