Colunistas

Um ano depois, documentário lembra a dimensão humana da tragédia de Mariana

O bombeiro que chegou ao cenário de destruição logo nas primeiras horas, com dia escuro e sem a perspectiva exata da extensão do desastre. O repórter fotográfico que registrou a angústia de um pai orientando equipes de salvamento no resgate do corpo do filho. O outro pai que chegou a segurar a mão da filha, antes de ela ser arrastada pela lama.

Personagens do documentário Memórias Rompidas – um ano depois da lama, produzido pela TV Assembleia de Minas Gerais. O filme estreia neste sábado, 5 de novembro, exatamente um ano após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), que oficialmente matou 19 pessoas. A vigésima morte seria de um bebê que sequer tinha o sexo conhecido, cuja mãe, que fazia aniversário naquele 5 de novembro, sofreu um aborto ao ter sido engolida pela avalanche de rejeitos de mineração, enquanto vivia o terceiro mês de gestação (felizmente, a mãe Priscila Monteiro sobreviveu, e hoje luta para que o filho ou filha seja reconhecido na contagem oficial de mortos).

Léo Rodrigues/Agência Brasil

Um ano de lágrimas: documentário registra depoimentos com alta carga de emoção e tristeza, relata Heitor Peixoto

Em aproximadamente 45 minutos, o documentário mostra relatos emocionais, que ajudam a contar a dimensão mais aguda do desastre: a das perdas humanas, não apenas em óbitos, mas também nos testemunhos de quem perdeu a própria história de vida e os mais elementares vínculos sociais e afetivos.

O documentário deixa ainda um apelo, por meio de uma hashtag: #NãoEsqueçaMariana. Necessário e urgente, já que, um ano depois, os atingidos ainda não sabem quando serão indenizados, nem quando as empresas autoras da tragédia serão responsabilizadas pela justiça brasileira.

Memórias Rompidas vai ao ar neste sábado, a partir das 20h, na TV Assembleia de Minas. A transmissão será feita também pela internet, em tempo real, pelo site www.almg.gov.br/tv.

Veja trechos do filme, disponíveis no hotsite criado especialmente para o lançamento: http://www.almg.gov.br/hotsites/2016/mariana/index.html

Abaixo, um dos cinco episódios: “A pequena Emanuelly”

 

Ficha técnica:

Memórias Rompidas – um ano depois da lama

Produção: Tatiane Fontes

Edição: Erick Araújo

Imagens: Alex Ramos

Assistente de câmera: Wenderson Santos

Realização: TV Assembleia/MG

 

Mais sobre a tragédia em Mariana

Mais sobre meio ambiente

Continuar lendo

Sobre o autor

Heitor Peixoto

Heitor Peixoto

*Heitor Peixoto é jornalista. Twitter: @heitor_peixoto.

Outros textos de Heitor Peixoto.

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:




Publicidade Publicidade