Temer empenhou R$ 1 bi em emendas no mês da denúncia

 

Valor só não ultrapassa os de junho e julho, durante primeira denúncia contra o presidente

O governo de Michel Temer empenhou R$ 1 bilhão em emendas parlamentares em setembro para deputados que julgarão a admissibilidade da segunda denúncia contra Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral). Os valores foram levantados pelo site Poder 360.

<< Leia a reportagem do Poder 360

Como são empenhos, os recursos foram reservados, mas ainda não liberados. De acordo com o site, o repasse só não é maior do que o que foi feito em junho (R$ 2 bilhões) e julho (R$ 2,2 bilhões), quando a Câmara analisou a primeira denúncia contra Temer. A bancada do Rio de Janeiro foi a que recebeu mais dinheiro. Foram R$ 113 milhões em setembro. Os deputados fluminenses deram 23 votos contra Temer em agosto.

“O Planalto empenhou R$ 54 milhões em emendas parlamentares de integrantes da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara”, explica o site. A segunda denúncia do Ministério Públlico contra o presidente Temer será analisada no colegiado. Os deputados da CCJ deverão fazer parecer pedindo a continuidade ou a suspensão da denúncia. A decisão será do plenário na Câmara.

Continuar lendo

Publicidade Publicidade