Temer chama ministro da Justiça para explicar declaração sobre Operação Lava Jato

Antonio Cruz/Agência Brasil

Governo sustentava discurso de que não interfere na Operação Lava Jato

Após as declarações de Alexandre de Moraes neste domingo (25), quando disse, durante evento da campanha do deputado Duarte Nogueira (PSDB-SP), que outra fase da Operação Lava Jato seria deflagada nesta semana, o presidente Michel Temer chamou o ministro da Justiça para uma reunião. O peemedebista deverá cobrar explicações pela manifestação do titular da pasta, que repercutiu negativamente para o governo – que sustenta o discurso de que não tem controle sobre a operação.

Moraes está em São Paulo, onde participou de um evento na manhã de hoje (segunda, 26). O ministro aproveitou a ocasião para argumentar que foi mal compreendido. “Não foi palpite, foi uma afirmação e eu reitero aqui: da mesma forma que durante todas as semanas, desde que eu assumi, houve operações e vão continuar tendo operações. O que ocorre é que o jornalista truncou uma conversa de quase 20 minutos que eu tive com os movimentos, ele truncou, ele criou uma conversa que foi muito maior”, disse o ministro.

A própria Polícia Federal se apressou em negar qualquer tipo de vazamento de informações sobre as ações da força-tarefa. Na coletiva de imprensa realizada na manhã de hoje, em Curitiba, o delegado da PF Igor Romário esclareceu: “O Ministério da Justiça não é avisado. No entanto, é sugerido ao seu titular que não se ausente de Brasília.”

O entendimento é que a suspeita de que o ministro está a par das movimentações da PF faz com que a postura do próprio Temer em relação à operação entre em suspeição.

“Esta semana vai ter mais”

Ao participar de um evento de campanha do deputado tucano Duarte Nogueira, que concorre à Prefeitura de Ribeirão Preto, Alexandre de Moraes sugeriu que uma nova fase da Operação Lava Jato seria deflagrada pela PF nesta semana. “Teve a semana passada e esta semana vai ter mais, podem ficar tranquilos. Quando vocês virem esta semana, vão se lembrar de mim”, disse o ministro.

A frase foi dita durante uma conversa com representantes do Movimento Brasil Limpo (MBL), em que o ministro falava sobre o futuro das investigações e sobre a pareceria entre Ministério Público Federal e PF. No vídeo abaixo, veja o instante em que o ministro anuncia o cumprimento de mais uma etapa da investigação, demonstrando estar informado sobre a execução de diligências.

 

No dia seguinte, teve início a 35ª fase da Lava Jato, que teve, entre os alvos, o ex-ministro de Lula e Dilma Antônio Palocci. Alexandre de Moraes disse que ficou sabendo da prisão do petista por volta das 6h da manhã de hoje. “Temos uma praxe no ministério de que a partir das 6h, 6h15 da manhã as informações, não só dessa operação, mas de todas as operações que vão ser realizadas no dia são passadas”, explicou o ministro.

Mais sobre Operação Lava Jato

Continuar lendo

Publicidade Publicidade