Quinta, 23 de Março de 2017

Temer afirma que ninguém pode ter a “paternidade” da transposição do São Francisco

Presidente tenta retirar discurso de Dilma e Lula de que foram os governos petistas que idealizaram a obra. “A paternidade é do povo brasileiro e do povo nordestino”, disse Temer

Agência Câmara

Obras da transposição está na fase final

 

Em discurso feito na Paraíba, nesta sexta-feira (10), o presidente Michel Temer afirmou que nem ele nem ninguém pode ter a “paternidade” da obra de transposição do Rio São Francisco. “A paternidade é do povo brasileiro e do povo nordestino”, disse o presidente. Nesta tarde, o presidente estará em Sertânia (PE), onde abrirá as comportas do reservatório de Campos, inaugurando o Eixo Leste da transposição, previsto inicialmente para ser entregue em 2012. As obras tiveram início em 2007.

“Eu não quero a paternidade dessa obra. Ninguém pode tê-la. A paternidade é do povo brasileiro e do povo nordestino. Vocês é que pagaram impostos ao longo do tempo, vocês é que permitiram que pudéssemos fazer grandes investimentos nessa obra”, afirmou Temer. O presidente, que promete ser lembrado como “o maior presidente nordestino” do Brasil, trabalha para diminuir a força dos governos petistas no Nordeste.

Um pouco antes do discurso presidencial, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, havia dito que a execução do projeto só foi possível graças também à atuação de diversos ministros e ex-presidentes, desde sua concepção, o que, seguindo ele, inclui, além do presidente Temer, os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

Por outro lado, os petistas constantemente usam as redes sociais e os eventos políticos para destacarem que a transposição do Rio São Francisco foi idealizada por Lula. “Muita gente disse que era impossível fazer a transposição do rio São Francisco. Quem estava no poder estudava, estudava, mas nada fazia. Até que Lula foi lá e fez. Em 2007 as obras começaram. A água começou a chegar a Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Serão 12 milhões de pessoas beneficiadas em 390 municípios”, diz texto publicado no Facebook oficial de Lula.

“Conforme as imagens começam a chegar, mostrando a felicidade do povo sertanejo ao ver seu sonho se tornando realidade, chega também a certeza de que esse é um esforço que está mudando e ainda vai mudar muito o Brasil”, afirma o ex-presidente. Ao todo, são 470 km de canais, túneis, aquedutos e barragens.

Temer também visitou nesta sexta-feira (10) as obras do Complexo Multimodal Aluízio Campos, em Campina Grande. No local, serão instalados diversos empreendimentos comerciais, industriais, científicos e tecnológicos, além de empresas do setor de logística. Localizado próximo a terminais rodoviários, aeroviários e portuários, além de ferrovias, gasoduto e às BRs-104 e 230, o complexo representará facilidades para o escoamento do que for produzido na região.

Com informações da Agência Brasil

Mais sobre crise brasileira

Continuar lendo

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:

comments powered by Disqus
Publicidade Publicidade