Domingo, 26 de Março de 2017

Só 5% dos condenados na Lava Jato são políticos

Prestes a completar dois anos de atividade, as investigações sobre o esquema de corrupção instalado na Petrobras já somam 62 condenados – apenas três são políticos

Tânia Rêgo/Agência Brasil

Lava Jato vai completar dois anos em março

No próximo dia 17, a Operação Lava Jato completará dois anos de atividade. De 2014 até o momento foram 24 fases e 62 condenados. No entanto, um detalhe chama a atenção: apenas 5% dos condenados são políticos. A grande maioria (40%) é composta por empresários, mas a lista também contempla seis doleiros, gestores públicos, lobistas, advogados, tesoureiro de partido, publicitário, agente da Polícia Federal e laranjas.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) já protocolou denúncias contra 21 investigados no Supremo Tribunal Federal (STF) – para onde os casos envolvendo investigados com foro privilegiado são encaminhados. Porém, até hoje apenas uma denúncia foi aceita pela Corte: a do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que desde a semana passada é réu em uma ação penal por lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

A mais recente denúncia apresentada pela PGR também tem Cunha como alvo. Na última semana, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ofereceu denúncia contra o peemedebista pelo recebimento de propina na Suíça, em valor superior a R$ 5 milhões, para viabilizar a aquisição de um campo de petróleo em Benin, na África, pela Petrobras.

Origem

Em maio de 2015 o MPF fez a primeira denúncia contra políticos envolvidos no esquema, os ex-deputados Pedro Corrêa (PP-PE), Luiz Argôlo (SD-BA) e André Vargas (ex-PT-PR). Os três são os únicos representantes da categoria que já foram condenados a, respectivamente, 20 anos, 11 anos e 11 meses e 14 anos.

Em relação aos que dispõem de foro privilegiado, o trâmite funciona da seguinte maneira: quando ainda não há evidências o suficiente para apresentar uma denúncia ao STF, Janot pede ao ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato, a abertura de inquérito contra determinado suspeito. O Supremo autoriza ou não. Em caso de recebimento da demanda, o suspeito com foro privilegiado passa a ser oficialmente investigado. Um único inquérito pode envolver diversos investigados, por isso a disparidade de números – atualmente há 42 inquéritos instaurados e 94 investigados.

Há um ano o STF divulgava a polêmica “lista de Janot”, com 47 nomes que foram alvos de pedidos de investigação pelo procurador Rodrigo Janot ao relator da Operação no Supremo, Teori Zavascki. A maioria das denúncias estava concentrada em quadros do PP, PMDB e PT.

Hoje, a lista de investigados dobrou: 94 políticos e demais autoridades com foro privilegiado estão sob investigação. O leque de partidos suspeitos de participação no esquema de corrupção também aumentou. Entraram na lista os senadores Fernando Bezerra (PSB-PE), Jader Barbalho (PMDB-PA), Delcídio do Amaral (PT-MS) e o deputado Júlio Delgado (PSB-MG). Por outro lado, foi arquivado o inquérito contra o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG).

Veja a lista de condenados pela Operação Lava Jato:

Adir Assad

Agenor Franklin Magalhães Medeiros

Alberto Elisio Vilaca Gomes

Alberto Youssef

André Catão de Miranda

André Luiz Vargas Ilario

Antônio Carlos Brasil Fioravante Pieruccini

Augusto Ribeiro de Mendonça Neto

Carlos Alberto Pereira da Costa

Carlos Habib Chater

Cleverson Coelho de Oliveira

Dalton dos Santos Avancini

Dario de Queiroz Galvão Filho

Dario Teixeira Alves Júnior

Ediel Viana da Silva

Eduardo Costa Vaz Musa

Eduardo Hermelino Leite

Enivaldo Quadrado

Erton Medeiros Fonseca

Esdra de Arantes Ferreira

Faiçal Mohamed Nacirdine

Fernando Antônio Falcão Soares

Fernando Augusto Stremel Andrade

Gerson de Melo Almada

Hamylton Pinheiro Padilha Júnior

Iara Galdino da Silva

Ivan Veron Gomes Torres Júnior

Jayme Alves de Oliveira Filho

Jean Alberto Luscher Castro

João Augusto Rezende Henriques

João Luiz Correia Argolo dos Santos

João Procópio Junqueira Pacheco de Almeida Prado

João Ricardo Auler

João Vaccari Neto

Jorge Luiz Zelada

José Aldemário Pinheiro Filho

José Ricardo Nogueira Breghirolli

Juliana Cordeiro de Moura

Julio Gerin de Almeida Camargo

Leandro Meirelles

Leon Denis Vargas Ilario

Leonardo Meirelles

Luccas Pace Júnior

Marcio Andrade Bonilho

Maria Dirce Penasso

Mario Frederico Mendonça Goes

Matheus Coutinho de Sá Oliveira

Nelma Mitsue Penasso Kodama

Nestor Cunat Cerveró

Paulo Roberto Costa

Pedro Argese Júnior

Pedro da Silva Correa de Oliveira Andrade Neto

Pedro José Barusco Filho

Rafael Ângulo Lopes

Renato de Souza Duque

Renê Luiz Pereira

Ricardo Hoffmann

Rinaldo Gonçalves de Carvalho

Rogério Cunha de Oliveira

Sérgio Cunha Mendes

Sonia Mariza Branco

Waldomiro Oliveira

Mais sobre Operação Lava Jato

Mais sobre crise política

Continuar lendo

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:

comments powered by Disqus
Publicidade Publicidade