Silas Câmara (PSD-AM)

O deputado foi condenado à suspensão dos direitos políticos por três anos pelos crimes de abuso do poder econômico  e caixa dois nas eleições de 2010, no mesmo processo julgado contra sua esposa, a deputada Antônia Lúcia (PSC-AC). Mas não perdeu o mandato porque a decisão foi do TRE-AC, e não do TRE-AM, que examina ação semelhante. Responde, no STF, a uma ação penal (579) por falsificação de documento e a quatro inquéritos (2005, 2626, 3092 e 3269) por crimes eleitorais e contra o estado de filiação, e improbidade administrativa.

Continuar lendo

Publicidade Publicidade