Série do Congresso em Foco ganha Prêmio Herzog

Edson Sardinha

A série de reportagens sobre o drama de 79 trabalhadores rurais do Piauí, submetidos a condições análogas de escravo e vítimas de um grave acidente rodoviário no interior da Bahia, do repórter Lúcio Lambranho, ganhou menção honrosa no mais importante prêmio da área de direitos humanos do jornalismo brasileiro.

Publicada em julho pelo Congresso em Foco, a série foi considerada uma das três melhores do país, na categoria internet, pelo júri da 30ª edição do Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos. 

Durante quase uma semana, em junho, o repórter visitou familiares dos trabalhadores levados dos municípios de Corrente e Avelino Lopes, localizados no sul do Piauí, em 1995, para uma fazenda em Bom Jesus da Lapa, no oeste baiano, para trabalhar na colheita de feijão. Lá, de acordo com denúncia do Ministério Público do Trabalho, foram submetidos a condições degradantes.

Quando voltavam para casa, 40 dias depois, foram vítimas de um grave acidente que matou 14 pessoas. Outras 15 ficaram com lesões graves, grande parte delas não consegue mais trabalhar ou não dispõe das mesmas condições de trabalho de antes. Dos 79 trabalhadores, 23 tinham menos de 18 anos na época.

Sobrecarregado, o caminhão tombou após apresentar problemas mecânicos. Na carroceria, transportava trabalhadores misturados a centenas de sacas de feijão.

O caso se arrasta na Justiça há 13 anos. As empresas responsáveis pela fazenda entraram com recurso no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 5ª Região contestando as indenizações trabalhistas reivindicadas pelas famílias. A denúncia pela responsabilidade criminal, porém, sequer foi aceita pela Justiça da Bahia. 

Com textos e fotos de Lúcio Lambranho, a reportagem mostra como a tragédia, reforçada pela impunidade, roubou a esperança dos trabalhadores e dos familiares dos catadores de feijão do Sul do Piauí.

Confira a série:

Corrente (PI): 13 anos de uma tragédia ignorada
Acidente rodoviário com 79 trabalhadores rurais revela uma face escondida do trabalho escravo no país. O repórter Lúcio Lambranho visitou sobreviventes e familiares dos 14 mortos para contar, na série que começa hoje, o drama dos catadores de feijão esquecidos pela Justiça.

Corrente (PI): famílias acusam advogado de ficar com o seguro
Familiares de oito dos 14 mortos em acidente no Piauí denunciam defensor que sacou R$ 40 mil do seguro obrigatório e não entregou o dinheiro aos parentes das vítimas. Processo criminal continua engavetado na Justiça baiana.

Carvoarias impulsionam trabalho escravo no Piauí
Na última reportagem da série sobre a tragédia de Corrente, o Congresso em Foco mostra como a expansão da fronteira agrícola levou o estado a se tornar um dos principais exploradores desse tipo de mão-de-obra no país.

O resgate de uma tragédia
Após 13 anos, autoridades de Direitos Humanos vão investigar a tragédia que matou 14 trabalhadores rurais no interior da Bahia

Transporte de alto risco
Falta de fiscalização e sucateamento de veículos foram as principais causas dos 6.486 acidentes no transporte de trabalhadores rurais entre 2004 e 2006

Geralmente tratada com pouca atenção pela maioria dos veículos de comunicação do país, a exploração de mão-de-obra escrava sempre teve espaço nobre no Congresso em Foco. Antes e depois da série que mereceu menção honrosa do Prêmio Vladimir Herzog, o site publicou diversas reportagens sobre o assunto:

Sinal verde para o trabalho escravo
Senadores ignoram MP que libera as contratações temporárias no meio rural e dispensa o registro em carteira

Pressão pela PEC do Trabalho Escravo
Entidades prometem mobilizar mais de mil pessoas para que Câmara retome votação de texto parado desde 2004

Caminho aberto para o trabalho escravo
Entidades trabalhistas lançam ofensiva contra medida provisória que dispensa o registro em carteira dos trabalhadores rurais temporários

Doador de Aécio na “lista suja” do trabalho escravo
Empresa que doou R$ 33 mil para a reeleição do governador de Minas é incluída em cadastro do Ministério do Trabalho

Acusação de trabalho escravo contra pai de Senna
De acordo com o Ministério Público do Trabalho, fazenda de empresário mantinha 82 trabalhadores em condição análoga à de escravo

Impulso para o trabalho escravo
Em defesa de empresa acusada de manter 1.064 trabalhadores em condições degradantes, senadores levam fiscais a suspender fiscalização em todo o país

De pai para filho
Pai de ministro do TCU é acusado de ter mantido 34 trabalhadores sob escravidão. Pecuarista doou para campanha do ex-deputado

Política financiada pela lista suja
Empresas autuadas por explorar trabalhadores em condição análoga à de escravo doaram R$ 897 mil para 25 candidatos em 2006

Acusados de trabalho escravo financiaram 16 políticos
Empresas autuadas doaram R$ 550 mil nas últimas eleições. Entre os beneficiários, dois governadores, cinco deputados federais e três senadores

A cerimônia de premiação está marcada para o próximo dia 27, em São Paulo. O principal prêmio, na categoria internet, será entregue ao jornalista André Deak e equipe, da Agência Brasil (DF), com “Nação Palmares”. Além de Lúcio Lambranho, com a série “Vida e morte correntina”, também será homenageada com a menção honrosa Juliana de Melo Correia e Sá, do JC On Line, de Recife (PE), com “Violência velada”. Os jurados foram Reiko Miura, Roseli Tardelli e Chico Silva.

Criado em 1979 pelo Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, o Prêmio Vladimir Herzog é a principal referência na área de direitos humanos no jornalismo brasileiro.

De acordo com o regulamento, são objetivos do prêmio:

“Reconhecer e premiar os jornalistas que, através de seu trabalho, colaboraram com a promoção da cidadania e dos Direitos Humanos e Sociais; homenagear personalidades, profissionais e veículos de comunicação que se destacaram na defesa da cidadania e dos Direitos Humanos e Sociais, e reverenciar a memória do jornalista VLADIMIR HERZOG, preso pela ditadura militar, torturado e morto nas dependências do DOI-Codi, em São Paulo, no dia 25 de outubro de 1975”.

Ainda segundo os organizadores, o Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos este ano terá um significado ainda mais especial, porque será entregue no marco do 60º aniversário de instituição da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que serão completados em 10 de dezembro.

Formado pela

Continuar lendo

Publicidade Publicidade