Senadores aprovam urgência para votar projeto que anula extinção de reserva na Amazônia

Moreira Mariz/Agência Senado

Senados querem votar matéria com rapidez no plenário

 

Senadores aprovaram nesta terça-feira (12) urgência para votação do Projeto de Decreto Legislativo (PDS) 160/2017, do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que revoga o decreto do presidente da República, Michel Temer, que extinguiu da Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca). A reserva, de 2,3 milhões de hectares, está localizada nos estados do Amapá e do Pará.

<< Governo informou mineradoras canadenses sobre fim de reserva amazônica cinco meses antes de decreto

Na manhã desta terça-feira, o presidente Eunício Oliveira recebeu Randolfe e uma comitiva de artistas pedindo apoio para aprovação do PDS 160/2017. Eles apresentaram mais de 1,5 milhão de assinaturas contra o decreto de Temer. O projeto, apresentado em agosto, foi assinado também pelos senadores Jorge Viana (PT-AC), João Capiberibe (PSB-AP), Cristovam Buarque (PPS-DF), Reguffe (sem partido-DF), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Otto Alencar (PSD-BA) e Lindbergh Farias (PT-RJ).

Localizada entre reservas indígenas e ambientais, a Reserva Nacional de Cobre foi criada em 1984 e, desde então, a pesquisa mineral e a atividade econômica na área passaram a ser de responsabilidade da Companhia Brasileira de Recursos Minerais (CPRM) ou de empresas autorizadas pela companhia. Além de cobre, estudos geológicos apontam a ocorrência de ouro, manganês, ferro e outros minérios na área.

Com o decreto Temer, posteriormente revogado pelo próprio governo, a exploração da área, coberta de mata nativa e do tamanho do estado do Espírito Santo, poderia ser aberta à iniciativa privada. Apesar da revogação provisória do decreto do governo, o PDS 160/2017 continua a tramitar por sustar o texto de Temer definitivamente.

 

<< Gisele Bündchen e Ivete Sangalo protestam contra decisão de Temer sobre reserva ambiental

<< Marina e ambientalistas protestam na Câmara contra decreto que extingue reserva

Continuar lendo

Publicidade Publicidade