Quarta, 23 de Julho de 2014

Saiba quem são os suplentes que ocuparão vagas na Câmara

O primeiro turno das eleições mostrou que, até o momento, a prefeitura de apenas duas capitais será comandada por deputados

Quinze novos rostos passarão a ser vistos na Câmara a partir de 31 de dezembro, quando termina o ano legislativo e saem de cena os respectivos titulares, que passam a comandar as prefeituras para as quais foram eleitos. São três nomes de Minas Gerais, três de Alagoas e um representante para cada um dos seguintes estados: Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Paraná, Roraima, Rio de Janeiro, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

A substituição dos deputados titulares que deixarão os cargos para exercer prefeituras é complexa. Pelo sistema proporcional, os substitutos são aqueles que, na coligação, receberam um número maior de votos. O sistema proporcional leva em conta a relação entre o número de votos e a quantidade de vagas em disputa. Nesse sistema, o total de votos válidos é divido pela quantidade de vagas do cargo em questão (vereador, deputado federal/estadual), o que resulta no quociente eleitoral – a partir do qual se define o quociente partidário, que é a divisão dos votos do partido por aquele quociente. Depois, novo cálculo é feito com base nas frações de cada legenda, até que todas as vagas sejam preenchidas. O método privilegia o partido, o que explica o fato de candidatos serem eleitos com menos votos do que outro, de outra coligação que no total recebeu votação menor.

Uma vez definidos os suplentes, estes passam a figurar em uma lista decrescente de votos obtidos nas urnas. Assim, os mais votados têm prioridade no preenchimento das vagas que surgirem. Um suplente pode ocupar temporariamente o lugar do titular e, na hipótese de que este não retome o mandato, ser efetivado. Se os três primeiros da mesma lista estiverem no exercício do mandato e surgir uma quarta vaga, por exemplo, o quarto mais votado toma posse.

Confira a lista dos suplentes que serão titulares (municípios em ordem alfabética):

Arapiraca (AL)
Sai: Célia Rocha (PTB). Entra: José Francisco Cerqueira Tenório (PMN)
Célia Rocha pertence a uma coligação municipal que, reunindo seis siglas (PTB/PRB/PTC/PHS/PMN/PSL), elegeu dois deputados – o outro é João Lyra, também do PTB. O primeiro dos 16 suplentes eleitos nesse grupo partidário, José Francisco Cerqueira Tenório (PMN), recebeu 51.864 votos em 2010 e substitui Célia Rocha até 2014, quando termina o mandato.

Betim (MG)
Sai: Carlaile Pedrosa (PSDB). Entra: Humberto Souto (PPS)
Nono deputado mais votado de sua coligação em Betim (PSDB/DEM/PPS/PR/PP), com 128.304 votos em 2010, Carlaile puxa para o mandato o quinto suplente do agrupamento, Humberto Guimarães Souto (PPS), que recebeu 65.491 votos em 2010. Trata-se de uma coligação com os quatro suplentes já em exercício, grupo do qual faz parte Márcio Moreira (Sete Lagoas; veja abaixo).

Boa Vista (RR)
Sai: Teresa Surita (PMDB). Entra: Urzeni da Rocha Freitas Filho (PSDB)
Ex-prefeita de Boa Vista e ex-mulher do senador Romero Jucá (PMDB-RR), Teresa Surita vai deixar pela segunda vez um mandato na Câmara para dar lugar ao primeiro suplente Urzeni da Rocha Freitas Filho (PSDB), que recebeu 9.994 votos em 2010 e é o mais votado entre os 11 suplentes da coligação formado por PMDB, PSDB, DEM, PPS, PR e PTN. O grupo elegeu cinco deputados naquele ano, entre os quais Teresa foi a campeã de votos, com 29.804 preferências.

Canindé de São Francisco (SE)
Sai: Heleno Silva (PRB). Entra: Fábio de Almeida Reis (PMDB)
Sexto mais votado em sua coligação regional (PT/PMDB/PCdoB/PDT/PSB/PR/PSC/PSL/PTC/PRB), com 61.598 votos, Heleno Silva dará lugar ao primeiro suplente Fábio de Almeida Reis (PMDB), que recebeu 56.208 votos nas últimas eleições. Trata-se de uma coligação com sete titulares, todos no exercício do mandato, e nove suplentes.

Coruripe (AL)
Sai: Joaquim Beltrão (PMDB). Entra: Paulo Fernando dos Santos (PT)
Uma coligação de oito legendas (PT/PMDB/PDT/PCdoB/PR/PSDC/PRP/PTdoB) elegeu quatro deputados, entre os quais o terceiro colocado Joaquim Beltrão, 77.832 votos em 2010. Ao todo, 13 suplentes estão na lista de substituições desse agrupamento partidário – logo, toma posse o primeiro suplente, Paulo Fernando dos Santos (PT), que recebeu 36.621 votos em 2010.

Gurupi (TO)
Sai: Laurez Moreira (PSB). Entra: Osvaldo Reis (PMDB)
Eleito prefeito de Gurupi, Laurez Moreira compõe uma coligação tocantinense com 11 legendas, com cinco deputados eleitos. Quinto mais votado desse agrupamento partidário (39.658 votos em 2010), Laurez será substituído pelo mais votado entre os 14 suplentes da coligação, o segundo suplente Osvaldo Reis.

* Tomaria posse Moisés Nogueira Avelino (PMDB), primeiro suplente, eleito prefeito de Paraíso do Tocantins.

Juazeiro do Norte (CE)
Sai: Raimundão (PMDB). Entra: Mário Feitoza de Carvalho Freitas (PMDB)
Raimundo Antônio de Macedo, o Raimundão, foi eleito deputado com mais 15 membros de uma coligação que reúne sete legendas (PT/PMDB/PDT/PCdoB/PSC/PRB). Esse agrupamento partidário garantiu 14 suplentes na Câmara, dos quais o primeiro e mais votado, o peemedebista Mário Feitoza de Carvalho Freitas (82.804 votos), substituirá Raimundão.

Macaé (RJ)
Sai: Dr. Aluizio (PV). Entra: Eurico Pinheiro Bernardes Júnior (PV)
Dr. Aluizio compõe o diminuto grupo de dois parlamentares eleitos para o PV do Rio de Janeiro. Além dele, Alfredo Sirkis está no exercício do mandato. São 45 suplentes do partido não coligados no Rio, nenhum no exercício do mandato. Assim, o primeiro suplente, Eurico Pinheiro Bernardes Júnior (PV), ocupa o lugar de Dr. Aluizio na Câmara. Eurico chegará à Câmara representando os 19.157 votos que recebeu nas eleições de 2010.

Maceió (AL)
Sai: Rui Palmeira (PSDB). Entra: Alexandre de Melo Toledo (PSDB)
Eleito em uma coligação com seis partidos (PSDB/DEM/PSB/PPS/PSC/PP), Rui Palmeira foi o mais votado entre três deputados eleitos, com 118.363 votos. Nesse grupo, há 13 suplentes, dos quais o mais votado foi Alexandre de Melo Toledo (PSDB), primeiro suplente que substituirá Rui Palmeira na Câmara.

Santa Inês (MA)
Sai: Ribamar Alves (PSB). Entra: José Simplício Alves de Araújo (PPS)
Membro de uma coligação com três partidos (PCdoB/PSB/PPS), Ribamar Alves é o único deputado eleito desse grupo, tendo recebido 62.631 votos em 2010. Tal votação puxou 31 suplentes da coligação para a Câmara. Assim, quem assumirá a vaga de Ribamar será o primeiro e mais votado suplente, José Simplício Alves de Araújo (PPS), contemplado com 35.338 votos naquela eleição proporcional.

São José dos Campos (SP)
Sai: Carlinhos Almeida (PT). Entra: José Genoino (PT) ou Iara Bernardi (PT)
Com a ausência de Carlinhos Almeida na Câmara, que é titular do mandato com 134.190 votos recebidos em 2010 pela coligação em São Paulo (PT/PCdoB/PR/PTdoB/PRB), o réu do mensalão José Genoíno (PT) é o substituto natural, como segundo suplente (92.362 votos) – o primeiro suplente, Vanderlei Siraque (PT, 93.314 votos), tomou posse em 1º de novembro de 2011, em substituição ao ministro dos Esportes, Aldo Rebelo (PCdoB), nomeado em outubro daquele ano. Assessor Especial do Ministério da Justiça, Genoino pode renunciar e se manter na pasta ou assumir o posto na Câmara, onde tem foro privilegiado (só pode ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal, como mostra o caso do mensalão). Caso ele abdique do mandato, toma posse a terceira suplente da coligação, Iara Bernardi (PT), com seus 73.517 votos recebidos nas eleições de 2010.

São José dos Pinhais (PR)
Sai: Luiz Carlos Setim (DEM). Entra: Pastor Oliveira (PRB)*
No caso de Luiz Carlo Setim, dois titulares de sua coligação no Paraná (PSDB/DEM/PPS/PP/PRB) não estão no exercício do mandato – Luiz Carlos Hauly (PSDB) e Cezar Silvestri (PPS). Setim é o primeiro suplente da coligação, e exerce o mandato desde 4 de fevereiro de 2011. O segundo suplente, Luiz Hiloshi Nishimori (PSDB) assumiu o mandato como deputado em 8 de fevereiro de 2011.

* Tomaria posse Afonso Alves de Camargo Neto (PSDB), que faleceu em 2011.

Serra (ES)
Sai: Audifax (PSB). Entra: Lucínio Castelo de Assumção (PSB)
Titular do mandato, Audifax se licenciou da Câmara em 4 de julho, justamente para disputar as eleições. Em seu lugar entrou o primeiro suplente Camilo Cola (PMDB), com os 70.285 votos que obteve em 2010 em sua coligação capixaba (PT/PMDB/PSB/PTN/PTC/PRP/PTdoB). Assim, toma posse Lucínio Castelo de Assumção (PSB), segundo suplente que alcançou a escolha de 65.797 eleitores nas últimas eleições.

Sete Lagoas (MG)
Sai: Márcio Moreira (PP). Entra: Renato Barbosa de Andrade (PP)
A coligação de cinco partidos em Sete Lagoas (PSDB/DEM/PPS/PR/PP) elegeu o titular Márcio Moreira com 124.551 votos, o décimo mais votado desse agrupamento partidário. Quatro suplentes do grupo já estão no exercício do mandato desde fevereiro de 2011, devido às licenças dos respectivos mandatários. Assim, tomará posse no lugar de Márcio o sexto suplente, Renato Barbosa de Andrade (PP), que recebeu 58.443 votos em 2010.

Uberlândia (MG)
Sai: Gilmar Machado (PT). Entra: Maria Margarida Martins Salomão (PT)
A coligação de cinco partidos (PT/PMDB/PCdoB/PRB) que elegeu Gilmar Machado – segundo mais votado, com 192.657 – tem 17 nomes, todos no exercício do mandato. Assim, toma posse a primeira suplente, Maria Margarida Martins Salomão (PT), que recebeu votos 79.388 nas eleições de 2010.

Parlamentares candidatos tiveram desempenho fraco nas eleições

Atualizada em: 06/11/2012 ás 17:44

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:

Deixe um comentário

comments powered by Disqus
Publicidade Publicidade