Segunda, 24 de Abril de 2017

Rodrigo Maia tenta acordo para escolher relator da comissão de orçamento

Presidente da Câmara diz ao Congresso em Foco que tenta superar impasse entre as maiores bancadas para que o mais importante colegiado do Congresso comece a funcionar

EBC

Fator Renan: principal comissão do Congresso está acéfala há três semanas

 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), vai tentar fechar um acordo entre o PSDB e o PP para que seja escolhido o relator da Comissão Mista de Orçamento, a mais importante do Congresso. Os dois partidos reivindicam a indicação de um deputado para o posto. Maia disse que nem mesmo um parecer jurídico da consultoria da Casa pode resolver o impasse.

“Vou tentar fechar um acordo político entre as duas bancadas e resolver a questão na próxima semana”, disse Maia ao Congresso em Foco.

O líder do PSDB, Ricardo Trípoli (SP), argumenta que o partido forma a segunda maior bancada governista de deputados e, pelo regimento de funcionamento do Congresso, tem o direito de escolher o relator da Comissão de Orçamento. Já o líder do PP, Arthur Lira (AL), também cita o mesmo regimento e defende que seu partido tem o direito de escolher o ocupante do cargo. Lira alega que o PP, PTN, PT do B e PHS formam o maior bloco parlamentar, com 71 deputados, e por isso o agrupamento de bancadas é quem deve ocupar o posto.

Para se eleger presidente da Câmara em substituição ao deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Rodrigo Maia prometeu ao PP, durante encontro em Maceió, que se vencesse a eleição interna o partido liderado por Lira indicaria o relator da comissão de Orçamento.

“O PP não precisa alegar nenhum acordo comigo para reivindicar a relatoria da CMO. O regimento diz isto, mas vou tentar chegar a um acordo”, acrescentou Rodrigo Maia.

A principal comissão do Congresso está acéfala há três semanas, desde que o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), suspendeu a indicação dos representantes do partido no colegiado. Renan indicou os três titulares – Rose de Freitas (ES), Marta Suplicy (SP) e Valdir Raupp (RO) – que representariam o partido na comissão, mas depois cancelou após reclamação da bancada sobre suas críticas às propostas de reformas previdenciária e trabalhista proposta pelo governo e em discussão na Câmara.

Como este site tem mostrado desde o início do mês, Renan cancelou a indicação dos membros do PMDB na comissão também por uma questão local. O líder do PMDB ficou irritado porque Arthur Lira, líder do PP e seu adversário político em Alagoas, ganhou poder nacional ao indicar o deputado Cacá Leão (PP-BA) para relator da CMO. Renan incentivou que o PSDB reivindicasse a indicação do relator da comissão. O impasse político vai chegar a maio. Enquanto isso, a principal comissão do Congresso ficará parada.

Leia também:
Com apoio de Renan, PSDB briga com o PP por relatoria da comissão do orçamento

Mais sobre crise na base

Continuar lendo

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:

comments powered by Disqus
Publicidade Publicidade