Renan Calheiros (PMDB-AL)

O atual líder do PMDB deixou a presidência do Senado em 2007 após sofrer uma série de acusações que quase lhe custaram o mandato. Por duas vezes, escapou da cassação em plenário. É investigado em dois procedimentos no Supremo. O Inquérito 2593 apura a denúncia de que teria tido despesas pessoais pagas por um lobista. Também é averiguada a autenticidade dos documentos apresentados por ele em sua defesa à época para comprovar que podia honrar suas despesas. A outra investigação (2998), por improbidade administrativa e tráfico de influência, é mantida sob sigilo.

Continuar lendo

Publicidade Publicidade