Quase metade da CCJ esconde votos sobre denúncia

São 22 deputados se declaram a favor da admissibilidade da acusação contra Temer, informa o Poder 360. Outros 13 disseram ser contra e 27 escondem o voto

Dos 66 integrantes da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, 27 escondem o voto sobre como votarão na análise da segunda denúncia criminal aberta contra o presidente Michel Temer. Segundo o site Poder 360, só 22 deputados se declararam favoráveis à continuidade das investigações e abertura de processo no Supremo Tribunal Federal. Outros 13 são contra: se depender deles, o processo fica suspenso e Temer só vai começar a ser julgado em 2019, quando deixar o cargo de presidente da República.

<<  Leia a notícia no Poder360

“Apesar do barulho pró-Planalto na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, são poucos os deputados que apoiam explicitamente o governo na votação da 2ª denúncia contra o presidente Michel Temer”, afirma o site.

O relatório do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), que é contra a continuidade da investigação, deve ser votado na terça-feira (17). “A tendência é que a comissão aprove o texto, ou seja, vote pela descontinuidade da denúncia”, analisa o site.

Continuar lendo

Publicidade Publicidade