Odebrecht repassou currículo de Richa a doadoras de campanha

EBC

O governador do Paraná pode ter sido beneficiado pelas mensagens enviadas por Odebrecht

A Operação Lava Jato apreendeu mensagens de correio eletrônico da secretária do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, que mostram o envio do currículo do governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), a empresas que fizeram doações à campanha eleitoral do tucano alguns dias depois de receberem o documento. As informações são do Correio Braziliense.

Um relatório da Polícia Federal citou três mensagens idênticas datadas de 9 de agosto de 2010, encaminhadas a três diferentes destinos. O currículo de Richa, então candidato a governador, havia sido enviado pela secretária de Odebrecht, Darci Luz, para os presidentes das empresas Gerdau, Bunge e Suzano. Darci afirma que as mensagens foram emitidas a pedido do próprio executivo da Odebrecht.

Dias depois, o candidato recebeu R$ 580 mil em doações. Foram R$ 250 mil oferecidos pela Gerdau no dia 19 de agosto e mais R$ 250 mil no dia 25, estes direcionados para o diretório estadual do PSDB. A Bunge doou R$ 80 mil para o governador em 20 de agosto. A Suzano não participou com quaisquer contribuições.

Em nota, a assessoria da Odebrecht legitima a atuação da empresa nos assuntos estratégicos para o País e afirma que houve “divulgações e interpretações equivocadas sobre as mensagens”.

Leia a íntegra da reportagem

 

Mais sobre eleições

Mais sobre Operação Lava-Jato

Continuar lendo

Publicidade Publicidade