Mendonça Filho (DEM-PE)

Inquérito 3150, por crimes eleitorais. De acordo com ele, o motivo é “suposta carreata no dia das eleições de 2010”. “Circulei pela minha cidade, acompanhado da minha esposa, dos meus filhos e de cinco assessores em três veículos sem som, sem distribuição de material de campanha. Foi apenas uma movimentação no dia da eleição”, afirmou Mendonça.

Veja a íntegra do que diz o parlamentar

“Considero fundamental esclarecer que não respondo a processo junto ao Supremo Tribunal Federal. O que existe é um inquérito de nº 3150 por suposta carreata no dia das eleições de 2010. Em 2011 tive a oportunidade de esclarecer neste espaço do Congresso em Foco sobre o fato de circular pela minha cidade, o Recife, acompanhado da minha esposa, dos meus três filhos e de cinco assessores em três veículos sem som, sem distribuição de material de campanha ou qualquer elemento que caracterizasse, por Lei, uma carreata. Como poderia haver uma ”carreata” de 03 carros, que nem rádio AM/FM tinha? O que é colocado como suposto “crime eleitoral”, no caso deste inquérito, é apenas esta movimentação no dia da eleição. O que considero um absurdo.

Estou tranquilo com relação ao desfecho deste caso. Tanto que a Procuradoria Geral da República propôs um acordo em 07/12/11. Proposta que não aceitei. A minha decisão foi por convicção – não cometi nenhum erro -, por acreditar na Justiça do País e porque confio no Estado Democrático de Direito.

Fui vítima de um abuso, que gerou constrangimento a mim e a minha família como o de ver minha mulher e meus filhos, inclusive um rapaz de 16 anos, sendo abordados por policiais militares armados de metralhadora. Em 26 anos de vida pública, tendo disputado nove eleições, sendo duas como candidato a vice-governador, uma como governador e uma como prefeito do Recife, nunca fui acusado de cometer qualquer crime eleitoral ou respondi por qualquer tipo de processo.

Considero relevante destacar que disputei a eleição para governador no cargo. Não há registro de qualquer desrespeito a Legislação em vigor ou qualquer prática que merecesse repúdio ou repreensão da sociedade ou dos órgãos fiscalizadores. Dito isto, reafirmo que estou tranquilo com relação ao desfecho deste assunto por confiar na Justiça do País.

Considero, também, importante alertar ao site Congresso em Foco – veículo pelo qual tenho respeito e considero muito importante para a Democracia e a fiscalização do exercício político no País – para as diferentes motivações de inquéritos e processos que tramitam no STF contra políticos. Algumas gravíssimas, envolvendo improbidade administrativa, desvios de recursos, entre tantos comportamentos condenáveis a qualquer homem público.  Como temos, também, outras tantas, como o meu caso, resultantes de equívocos. O que exige uma distinção clara entre as diversas situações para evitar que injustiças sejam cometidas. O que, tenho certeza, não é o objetivo do Congresso em Foco.

Mendonça Filho”

Veja a lista com todos os parlamentares com pendências

Apoie o jornalismo independente e de qualidade:

Faça uma assinatura convencional ou digital da Revista Congresso em Foco!

 

Mais sobre processos

Continuar lendo

Publicidade Publicidade