João Magalhães (PMDB-MG)

Réu por corrupção passiva no STF desde fevereiro, responde à Ação Penal 670, acusado de receber R$ 40 mil em troca de emenda parlamentar para direcionar recursos para obras no município de São José do Jacuri (MG). A denúncia é embasada em investigações da Operação João de Barro, da Polícia Federal, que apurou esquema de desvio de verbas em prefeituras mineiras em 2008. Responde ainda a quatro inquéritos (2427, 2829, 3027 e 3396) por tráfico de influência, crimes contra o sistema financeiro, crimes eleitorais e da Lei de Licitações.

Continuar lendo

Publicidade Publicidade