Izar: “temos o pior Congresso da história”

O presidente do Conselho de Ética da Câmara, Ricardo Izar (PTB-SP), disse nesta segunda-feira que este é o pior Congresso da história do Brasil. Para ele, o motivo não é apenas a corrupção, mas também o fato de muitos parlamentares não estarem preparados para a função e transformarem a missão de deputado em profissão, apenas para ganhar dinheiro e não para trabalhar.

"Eles não sabem a que vieram”, disse Izar a empresários que participaram hoje do Fórum de Debates Político e Empresarial promovido pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB), em São Paulo.

“Nós temos o pior Congresso e não tenho medo de dizer isso. Falta ética, moralidade, comportamento e satisfação à sociedade”, afirmou. Mas, apesar de reconhecer a grave situação do Congresso, Izar disse não acreditar numa crise institucional.

Como presidente do Conselho de Ética, o petebista disse que é “horrível” conviver com alguns deputados “bandidos” que sentam ao seu lado ou param para conversar nos corredores do Congresso. “Tenho medo até que me fotografem ao lado de alguns”, comentou. Questionado sobre quem seriam os maus deputados, ele preferiu esquivar-se da resposta. “Vocês sabem (quem são). Todos os dias sai uma lista nos jornais”, disse.

Para mudar o cenário, Izar defendeu a participação da sociedade no processo político-eleitoral por meio do voto consciente em pessoas "honestas e competentes". Assim, o parlamentar espera que não aconteça apenas renovação, mas um Congresso de qualidade. “A renovação, às vezes, é para pior. Chegou a hora da reação da sociedade como um todo”, afirmou o parlamentar, que condenou o voto nulo.

Continuar lendo

Publicidade Publicidade