Investigado no STF, Temer grava vídeo sem citar Joesley: “Criminosos não sairão impunes”

Reprodução

“Pagarão o que devem e serão responsabilizados pelos seus ilícitos”, diz Temer em vídeo, depois de entrevista da Época

 

Sem citar o nome do empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, o presidente Michel Temer divulgou um vídeo (veja abaixo) nesta segunda-feira (19), por meio das redes sociais do Palácio do Planalto, no qual afirma que os criminosos não “sairão impunes”. “Pagarão o que devem e serão responsabilizados pelos seus ilícitos”, diz Temer em resposta às acusações de Joesley em entrevista concedida a revista Época. No sábado (17), por meio de nota, o presidente chamou o empresário de “notório bandido” – qualificação que não o impediu de receber o empresário clandestinamente no Palácio do Jaburu, residência oficial da Vice-Presidência da República, em março deste ano. Na ocasião, Temer foi gravado por Joesley e passou à condição de formalmente investigado no Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção passiva, associação criminosa e obstrução de Justiça.

Em entrevista estampada na capa da revista Época deste fim de semana, Joesley disse que o presidente comanda a quadrilha mais perigosa do país. O conteúdo das declarações revoltaram Temer, que anunciou duas ações judiciais contra o empresário.

No vídeo, o presidente aproveita para dizer que seu governo acabou com “os favores que privilegiavam apenas algumas poucas empresas”, de maneira a contrariar interesses. Também sem citar Joesley e a delação premiada que o empresário firmou com o Ministério Público Federal (MPF), ele diz que “está claro o roteiro que criaram para justificar seus crimes”.

“Apontam os dedos para outros tentando fugir da punição”, acrescentou o peemedebista, que partiu em viagem à Rússia e à Noruega nesta segunda-feira (19).

Assista ao vídeo divulgado por Temer:

 

Temer aproveita o vídeo para fazer menção, em uma espécie de afago, à Justiça brasileira. Ele diz que as instituições do país são fortes, harmônicas e independentes, e que confia no Poder Judiciário. Além disso, afirma que não pratica retaliações. “Vocês sabem que não pratico retaliações. Por tradição e formação, acredito na Justiça. Sempre respeitei a independência dos Poderes”, diz.

Entre outras coisas, ele destaca projetos de seu governo e ressalta que o país está saindo da crise graças a sua “coragem de propor reformas necessárias e nunca alcançadas”. Referindo-se às proposições impopulares que patrocina junto ao Congresso, Temer cita os avanços das reformas trabalhista, previdenciária e política, todas elas dificultadas depois das seguidas denúncias de corrupção e em meio à mais grave crise enfrentada pela gestão peemedebista.

Leia também:

Temer chefia “maior e mais perigosa” organização criminosa do Brasil, diz Joesley à revista Época

Temer anuncia processos contra Joesley: “Bandido notório de maior sucesso na história brasileira”

Continuar lendo

Publicidade Publicidade