Índios tentam entrar no Congresso e são reprimidos com bombas de gás e efeito moral; veja imagens

Fábio Góis/Congresso em Foco

Cenário é de guerra no Congresso depois de protesto indígena conta demarcação de terras pelo Congresso

 

Milhares de índios em protesto contra a proposta que altera o processo de demarcação de terras indígenas tomaram há pouco a área gramada em frente ao Congresso e, depois de tentar entrar nas dependências do Parlamento, foram recebidos com bombas de efeito moral e gás lacrimogênio por tropas de choque. Os indígenas querem, entre outras reivindicações, a derrubada da proposta de emenda à Constituição (íntegra da PEC 215/2000) que, em linhas gerais, transfere do Executivo para os congressistas (deputados e senadores) a tarefa de demarcar terras indígenas. A possibilidade de mudança causa revolta nas comunidades tradicionais.

Os índios também pressionam pela volta da demarcação de terras indígenas, suspensa desde a posse de Michel Temer, em 31 de agosto de 2016. A iniciativa contou com o apoio de parlamentares da chamada esquerda, que foram ao encontro dos índios no gramado e, no interior do Congresso, também receberam lideranças em reuniões. Segundo estimativas de entidades indígenas, mais de três mil índios estão em Brasília para a 14ª edição do Acampamento Terra Livre, mobilização nacional que luta pelos direitos dos povos indígenas.

Os protestos continuam nas imediações do centro do Poder Legislativo. Uma grande faixa preta em que se lê “Demarcação já!” foi estendida em frente ao Congresso. Segundo a Polícia Militar, eram cerca de dois mil os índios que participaram do ato contra a proposta, ainda em fase inicial de tramitação na Câmara. Nesta semana de mobilizações em Brasília, lideranças indígenas de diversas etnias participam do encontro para discutir não só os direitos indígenas, como a demarcação de terras para as comunidades tradicionais, mas também para combater a pauta de votações do Congresso que consideram nocivas à causa indígena.

 

Fábio Góis/Congresso em Foco

Flechas ficaram fincadas no gramado depois do confronto

 

Nos vídeos abaixo, é possível ver quando os índios tentam entrar pelo acesso ao chamado Salão Negro, próximo à rampa do Congresso. Neste momento, bombas são arremessadas em uma ação progressiva das polícias, vindas de diferentes pontos do prédio.

No segundo vídeo, é possível ver um grupo de policiais descendo a rampa em direção aos manifestantes. Diversas flechas foram atiradas em direção às forças de segurança, muitas delas fincadas no gramado.

 

Wilson Dias/Agência Brasil

Ao fundo, tropa de choque se prepara para dispersar índios

 

Mais cedo, os índios, que vêm de diversas tribos país afora, estão acampados a cerca de 800 metros do Congresso, em um vão gramado próximo à Catedral de Brasília. Como este site mostrou mais cedo, eles não estão sozinhos contra pautas como a PEC 215/2000: mais de 20 artistas da música popular brasileira e do teatro gravaram um hino à demarcação de terras indígenas no país. O videoclipe da canção “Demarcação Já”, de Carlos Renno e Chico Cesar, foi divulgado nesta segunda-feira (24), como parte das ações da Mobilização Nacional Indígena, que prevê uma série de atos e protestos em Brasília até a próxima sexta-feira (28).

Veja nos vídeos abaixo:

 

 

Neste vídeo abaixo, o momento em que tropas descem a rampa para reprimir o protesto:

 

 

Mais sobre a questão indígena

Continuar lendo

Publicidade Publicidade