Falsa edição de O Globo circula por São Paulo com manchete de renúncia de Temer

Reprodução

Versão falsa do Globo que circula por São Paulo

Uma edição falsa do jornal O Globo, com o selo “53 anos do golpe de 1964”, circula pela cidade de São Paulo nesta sexta-feira (31). Com notícias fictícias, como a renúncia do presidente Michel Temer, a convocação imediata de novas eleições e a redução dos vencimentos dos deputados federais a um salário mínimo, a publicação também faz críticas ao jornal e a alguns de seus anunciantes.

A versão falsa do Globo traz um editorial fictício com pedido de perdão pela “participação” do jornal da família Marinho na saída dos presidentes João Goulart e Dilma Rousseff. “Diz o ditado: errar é humano. Incorrer no mesmo erro sinaliza. O Globo pede desculpa aos leitores e a toda sociedade brasileira”, começa o texto. As informações são do jornal Brasil de Fato, que teve acesso à publicação.

Em falsos anúncios, o material apócrifo também ataca a Nestlé, a Vale e a Samarco. “Água é um direito universal e a Nestlé Brasil finalmente concorda. Por isso desistimos de privatizar o Aquífero Guarani e as Águas de São Lourenço”, diz um texto falsamente atribuído à empresa europeia. Em outra publicação, a Vale e a Samarco se “comprometem a reconstruir Mariana”, em referência ao desastre ambiental provocado pelo rompimento de uma barragem de minérios do grupo.

O jornal O Globo não se pronunciou, até o momento, sobre a falsa publicação nem sobre as providências que tomará.

Leia mais no Brasil de Fato

Mais sobre imprensa

Continuar lendo

Publicidade Publicidade