Colunistas

Exército brasileiro, em paz, tem o dobro de mortes do americano, em guerra

Apocalypse Now/Reprodução
Apocalypse Now/Reprodução

Apocalypse Now, filme dirigido por Francis Ford Coppola retratando a Guerra do Vietnã

 

 

Quem não se lembra do filme “Apocalypse Now“, um clássico dirigido por Francis Ford Coppola retratando a Guerra do Vietnã? Nela, o exército norte-americano lutou ferozmente durante dez longos anos, perdendo 58.198 soldados. Enquanto isso, só no ano de 2003, o pacífico Brasil perdeu 51.043 filhos assassinados pelas suas ruas.

Há também a Segunda Guerra Mundial, reputada o maior conflito da história. Nesta guerra, que durou uns cinco anos, os Estados Unidos perderam 291.557 soldados em combate. Enquanto isso, entre 2002 e 2006, 243.232 brasileiros morreram assassinados em nossas cidades.

E que dizermos da Primeira Guerra Mundial? Em uns quatro anos de conflito, 53.402 soldados norte-americanos foram mortos em combate. Enquanto isso, só no ano de 2005, a população brasileira assistiu a 47.578 homicídios!

Verifiquei quantos soldados norte-americanos morreram em combate na Guerra do México, Guerra Hispano-Americana, I Guerra Mundial, II Guerra Mundial, Guerra da Coréia, Guerra do Vietnã, Guerra do Golfo, Guerra do Iraque e Guerra do Afeganistão. Cheguei a 666.056 baixas ao término de uns 34 anos de batalhas terríveis. Enquanto isso, em apenas 16 anos (1990 a 2006), 697.668 civis brasileiros morreram assassinados no Brasil.

Constatei algo assustador: o Exército dos EUA, em guerra, perde uma média de 53,67 soldados por dia. Já o Brasil, em paz, perde 119,46 habitantes assassinados por dia – mais do que o dobro!

Descobri que nos cerca de cinco anos da Segunda Guerra Mundial, a pior de todos os tempos, o número de soldados mortos em combate dos exércitos da Bélgica, Bulgária, Canadá, Tchecoslováquia, Dinamarca, Grécia, Holanda, Noruega, Austrália, Índia, Nova Zelândia e África do Sul somados foi de 166.914. Nós não precisamos de cinco anos de guerra para tanto – só entre 2000 e 2003 assassinamos 193.925 compatriotas!

Durante aqueles cinco anos de guerra a França, invadida pelos nazistas, perdeu 201.568 soldados. A Itália, sob Mussolini, 149.496. E o Brasil, durante cinco anos de paz e sossego (2001 a 2005), viu serem brutalmente assassinados 244.471 civis.

Escrevi as linhas acima em 2009. Mês passado li nos jornais que o Brasil registrou mais mortes violentas entre 2011 e 2015 que a Síria, um país em guerra. Que vergonha, instituições brasileiras! Que vergonha!

Mais sobre direitos humanos

Continuar lendo

Sobre o autor

Pedro Valls Feu Rosa

Pedro Valls Feu Rosa

* Pedro Valls Feu Rosa, desembargador desde 1994, foi presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) no biênio 2012/2013.

Outros textos de Pedro Valls Feu Rosa.

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:




Publicidade Publicidade