Domingo, 19 de Fevereiro de 2017

Exclusivo: conheça os candidatos que caíram na Lei da Ficha Limpa

Acesse, por estado, a relação dos quase 1.700 concorrentes considerados inelegíveis pela Justiça eleitoral que se apoiam em recurso para disputar a eleição de domingo. Eles correm o risco de ganhar a disputa nas urnas e não levar

Agência Brasil

Candidatos barrados depositam esperança no TSE para reverter situação

 

 

Mais de 1.600 candidatos que disputam a eleição deste domingo (2) carregam uma dupla incerteza: além da natural expectativa sobre a votação, eles correm o risco de não conquistar o mandato mesmo tendo votos de sobra. Ao todo, 1.658 candidatos barrados com base na Lei da Ficha Limpa ainda se apegam em recursos na Justiça eleitoral para reverter a situação. São políticos que foram considerados, em um primeiro julgamento, inelegíveis por ter condenações criminais, prestações de contas rejeitadas, mandatos anteriores cassados ou que renunciaram para fugir da cassação, entre outros motivos. Entre eles, 350 concorrem a prefeito, 156 a vice e 1.155 a vereador.

Veja também: PMDB e PSDB lideram os barrados na Ficha Limpa

O Congresso em Foco publica com exclusividade, por estado, a relação desses candidatos, com suas respectivas cidades e partidos (confira abaixo). Nos registros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), eles aparecem com a candidatura indeferida, mas com recurso. Por isso, estão aptos à disputa. O eleitor poderá votar neles. Mas caberá à Justiça decidir se os votos serão validados ou não. Em outras palavras, se eles serão eleitos mesmo que alcancem a votação necessária.

Os dados são de levantamento concluído na última segunda-feira (26). Além dos candidatos barrados que recorrem, outros 832 foram eliminados da disputa também com base na Ficha Limpa. Ou desistiram de apelar ou tiveram recursos negados. Ou seja, ao todo, 2.490 candidatos a prefeito, vice e vereador foram considerados inelegíveis em algum momento. O número representa 0,5% das 496 mil candidaturas registradas no TSE.

Em todos os casos, as candidaturas foram rejeitadas pelos juízes eleitorais de primeira instância. Os candidatos que entraram com recursos terão seus registros avaliados novamente pelos tribunais regionais (TREs) e pelo TSE. O que já pode ter ocorrido com alguns deles de segunda-feira para cá. Nos casos sem definição, todos aparecerão normalmente na urna de votação. Mas seus votos aparecerão zerados no sistema de apuração eleitoral no domingo (2). Os votos para candidatos sub judice serão divulgados, mas poderão ser invalidados caso os recursos sejam negados até dezembro.

Veja a relação dos candidatos que caíram na Ficha Limpa mas que recorrem, por estado:

Acre (AC)

Alagoas (AL)

Amapá (AP)

Amazonas (AM)

Bahia (BA)

Ceará (CE)

Espírito Santo (ES)

Goiás (GO)

Maranhão (MA)

Mato Grosso (MT)

Mato Grosso do Sul (MS)

Minas Gerais (MG)

Pará (PA)

Paraíba (PB)

Paraná  (PR)

Pernambuco (PE)

Piauí (PI)

Rio de Janeiro (RJ)

Rio Grande do Norte (RN)

Rio Grande do Sul (RS)

Rondônia (RO)

Roraima (RR)

Santa Catarina (SC)

São Paulo (SP)

Sergipe (SE)

Tocantins (TO)

* Colaboraram Carlês Barroso, Edson Sardinha, Faister Cabrera, Lúcio Batista e Patrícia Cagni.

Leia mais sobre a Ficha Limpa

Mais sobre eleições

Continuar lendo

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:

comments powered by Disqus
Publicidade Publicidade