Dezenas de parlamentares prestigiam lançamento do Prêmio Congresso em Foco

Paulo Negreiros/Congresso em Foco

Parte dos parlamentares presentes no almoço de lançamento do Prêmio Congresso em Foco 2018

 

Mais de duas dezenas de parlamentares (ver lista abaixo), jornalistas e representantes de várias entidades da sociedade civil se reuniram nesta terça-feira (27) no restaurante Loca Como Tu Madre, em Brasília, para participar do lançamento da 11ª edição do Prêmio Congresso em Foco. Criado para estimular a população a acompanhar o desempenho individual dos deputados e senadores, o Prêmio Congresso em Foco se transformou em um grande fato em si mesmo. Além de mobilizar milhares de pessoas no processo de definição dos premiados, escolhidos em boa parte através de votação pela internet, o projeto tem como momento máximo a cerimônia de premiação, que se tornou um marco no calendário político e social da capital federal.

Durante o lançamento da edição deste ano, o fundador do Congresso em Foco e idealizador do prêmio, Sylvio Costa, ressaltou a necessidade de valorizar os bons políticos e de enfrentar a ideia de que não é possível exercer atividade política de maneira digna. “Ao contrário do que dizem alguns, a política não é um lugar onde se digladiam apenas pessoas desqualificadas. Há muitos bons políticos, embora eles sejam provavelmente a minoria, e é importante que a população saiba diferenciá-los. Valorizar os bons parlamentares é uma forma de preservar o Poder Legislativo, instituição fundamental para a própria existência da democracia”, afirmou.

Ele acrescentou que, num ano eleitoral, a expectativa é que a premiação seja ainda mais valorizada, exatamente pela possibilidade de distinguir os congressistas mais bem avaliados pela sociedade.

Neste ano, após colocar sob consulta as regras da premiação, algumas mudanças foram implementadas. Pela primeira vez, nenhum(a) parlamentar poderá disputar a indicação para mais de uma categoria especial do Prêmio Congresso em Foco, seja na escolha que o público faz em votação na internet, seja na seleção do júri.

<< Para parlamentares, Prêmio Congresso em Foco ganha importância ainda maior em ano eleitoral

De acordo com o regulamento, cuja íntegra você pode ler aqui, os jurados e o público escolherão os homenageados em duas categorias especiais. Elas premiarão os parlamentares de melhor atuação na defesa da “Redução das Desigualdades Sociais” e no “Combate à Corrupção e ao Crime Organizado”. O regulamento admite, no entanto, que outras categorias especiais sejam criadas até 20 de junho, desde que as mudanças sejam divulgadas com destaque neste site.

Como sempre, só poderão ser premiados parlamentares que não respondem a acusações criminais em inquéritos ou ações penais em andamento no Supremo Tribunal Federal (STF). Serão homenageados os congressistas escolhidos por três diferentes tipos de “juízes”: o público, por meio de votação digital; um júri formado por especialistas no acompanhamento das atividades do Parlamento; e os jornalistas encarregados da cobertura do Congresso.

O processo de votação pela internet se dará entre 1º e 31 de julho. Por sugestão recebida durante a fase de consulta pública, cairá o número de congressistas nos quais cada pessoa poderá votar. Cada participante da votação pela internet poderá votar em somente um nome, nas categorias especiais. Antes, podia votar em até três. E em até dois senadores e no máximo três deputados, nas categorias gerais (que têm os abrangentes títulos de “Melhores Senadores” e “Melhores Deputados” do ano). Antes, eram respectivamente cinco e dez. Com a modificação, o processo de votação ficará bem mais dinâmico.

<< Novas regras tornarão Prêmio Congresso em Foco mais dinâmico

Mesmo mexendo em vespeiro (premiar político no Brasil?!), ou talvez por causa disso mesmo, o prêmio cresce em importância e impacto a cada edição. Segundo a ferramenta Stilingue, das milhões de postagens feitas sobre o prêmio no ano passado em sites, blogs e redes sociais, 78% foram positivas, 20% neutras e apenas 2% foram negativas. Foram analisados comentários, curtidas e outras interações ocorridas em sites e blogs, no Facebook, no Twitter e no Instagram entre 11 e 23 de outubro, momento em que chegou ao máximo o buzz (“zumbido” ou “burburinho”, na tradução literal do inglês) sobre o projeto.

Vários dados, de diferentes fontes, deixam evidente que a décima edição do prêmio, realizada no ano passado, superou todas as anteriores em impacto na internet, nas mídias sociais e no próprio Parlamento.

No Google, conforme busca realizada no último dia 13, a pesquisa com a expressão “Prêmio Congresso em Foco 2017” conduzia a 17.600 páginas de resultados diferentes. As 14 primeiras da lista eram do próprio Congresso em Foco, mas o grosso do material foi produzido por terceiros. Além de veículos jornalísticos, nacionais e locais, contribuíram para essa enorme repercussão publicações de entidades da sociedade civil que apoiam o prêmio e mesmo portais e blogs de partidos e de políticos.

Merece registro ainda o grande alcance que o prêmio obteve na mídia rádio. Com o apoio da Agência Radioweb, o prêmio chegou a pelo menos 770 emissoras, muitas localizadas em pequenos municípios do interior. O público atingido somente por rádio ultrapassa 11,7 milhões de brasileiros.

Lisura do processo

A votação digital mobiliza milhares de pessoas em sitesblogs e nas mídias sociais, e a cada ano o prêmio ganha mais importância e prestígio. Em 2017, foram validados mais de 1 milhão de votos recebidos pela internet, após auditagem interna e externa – esta última, a cargo da APCF. Na edição anterior, haviam sido validados cerca de 650 mil votos. O crescimento foi de 60%

Como sempre, este ano, os votos recebidos pela internet somente serão validados após passarem por auditoria interna e por análise externa, a cargo da APCF. Outra regra que permanece é aquela que impede que sejam votados parlamentares que respondem a inquéritos ou ações criminais no Supremo Tribunal Federal.

Sylvio Costa acredita que o Prêmio Congresso em Foco tem tudo para superar as edições anteriores em 2018 em matéria de impacto, interesse e de participação popular. “As pessoas estão em busca de boas referências na política e estimular os cidadãos a buscá-las e identificá-las é exatamente o grande propósito do prêmio”, afirma o jornalista.

Ele acrescenta que a antecipação do calendário do prêmio, em razão das eleições, também poderá servir como uma espécie de “esquenta” para as escolhas que o eleitorado fará em outubro. Questionado sobre os riscos de premiar parlamentares num país dominado pela corrupção e por outras práticas políticas nefastas, Sylvio Costa responde: “O maior risco seria se omitir e não fazer nada enquanto todos os políticos são jogados na mesma vala, contribuindo para disseminar a lenda de que nenhum congressista é digno do mandato que recebeu”.

Ainda não está fechada a lista final dos apoiadores do Prêmio Congresso em Foco 2018. Até o momento o projeto conta com o patrocínio da Ambev e com o apoio da  Associação dos Peritos Criminais Federais (APCF), da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Anfip), do Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz), da Associação Nacional dos Advogados Públicos Federais (Anafe), da Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais (Anadef), da Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite) e do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF).

Parlamentares presentes

Além de jornalistas e de representantes de diversos segmentos da sociedade, compareceram ao lançamento do Prêmio Congresso em Foco 2018, na tarde de hoje, 14 deputados e oito senadores, vinculados a 14 diferentes partidos. Veja quem são eles:

Deputados

Alessandro Molon (PSB-RJ)
Alex Canziani (PTB-PR)
André Figueiredo (PDT-CE)
Bohn Gass (PT-RS)
Carmen Zanotto (PPS-SC)
Chico Alencar (Psol-RJ)
Domingos Sávio (PSDB-MG)
Edmilson Rodrigues (Psol-PA)
Evair de Melo (PV-ES)
Glauber Braga (Psol-RJ)
Lincoln Portela (PRB-MG)
Marcus Pestana (PSDB-MG)
Paulo Teixeira (PT-SP)
Rubens Bueno (PPS-PR)

Senadores

Alvaro Dias (Podemos-PR)
Ana Amélia Lemos (PP-RS)
Fátima Bezerra (PT-RN)
Hélio José (Pros-DF)
Lídice da Mata (PSB-BA)
Raimundo Lira (PMDB-PB)
Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
Waldemir Moka (PMDB-MS)

Calendário da premiação neste ano:

Continuar lendo