Eduardo da Fonte (PP-PE)

O líder do PP na Câmara é investigado nos inquéritos 3989 e 3998 por crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e formação de quadrilha. O ex-diretor Paulo Roberto Costa disse à PF que, em 2010, se reuniu com o deputado e o então senador Sérgio Guerra, ex-presidente do PSDB falecido em 2014, para discutir como encerrar a CPI da Petrobras no Senado, aberta em julho daquele ano. Já Youssef contou que Eduardo da Fonte fazia parte da lista de beneficiários do PP que recebiam mensalmente entre R$ 30 mil e R$ 150 mil do esquema de corrupção da Petrobras. O deputado ressalta que os inquéritos não passam de investigação e que não há nenhuma condenação contra ele. “Confio na Justiça e estou, sempre, à disposição dela”, afirmou.

Mais sobre processos

Continuar lendo

Publicidade Publicidade