Quinta, 23 de Fevereiro de 2017

Polícia Federal nega “desmantelamento” da Operação Lava Jato

Em nota, comando da Polícia Federal responde a questionamentos sobre o futuro das apurações após a transferência do delegado Marcio Adriano Anselmo, um dos principais nomes da força-tarefa, para a Corregedoria da PF no Espírito Santo

Com nota, PF tenta amenizar pressão sobre o diretor-geral, Leandro Daiello

O comando da Polícia Federal negou, por meio de nota divulgada nesta quinta-feira (16), o “desmantelamento” das investigações da Operação Lava Jato. O comunicado é uma resposta aos questionamentos sobre o futuro das apurações após a transferência do delegado Marcio Adriano Anselmo, um dos principais da operação, para a Corregedoria da PF no Espírito Santo. Na prática, também refuta as críticas feitas pela Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) ao diretor-geral da instituição, Leandro Daiello. Esta semana a entidade pediu ao presidente Michel Temer a saída de Daiello, a quem responsabiliza pela saída de integrantes da força-tarefa em Curitiba. “São totalmente infundadas as notícias de que a Operação Lava Jato no âmbito da Polícia Federal no Paraná sofreu ou sofrerá desmantelamento”, diz a nota.

Segundo o texto, Anselmo foi transferido por “questões de natureza especial”, após ser promovido a delegado de classe especial este ano “sem qualquer interferência da administração”. “Todo o recurso orçamentário solicitado [pela Operação Lava Jato] para o ano de 2017 foi totalmente aprovado”, ressalta o comunicado.

Veja a íntegra da nota divulgada pela PF nesta quinta:

“Em reunião realizada no último dia 15/02, entre o Diretor-Geral da Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra, o Diretor de Investigação e Combate ao Crime Organizado(DICOR), Maurício Leite Valeixo, o Superintendente Regional da PF no Paraná, Rosalvo Ferreira Franco e o Coordenador Regional Adjunto da Operação Lava Jato, Maurício Moscardi Grillo, temos a destacar:

1. Todo o recurso orçamentário solicitado pela Coordenação Regional da Operação Lava Jato do cronograma de trabalho para o ano de 2017 (diárias e passagens), foi totalmente aprovado e liberado pela Direção-Geral da PF;

2. Ficou acertado que serão encaminhados pela Coordenação Regional da Operação Lava Jato à DICOR/PF, os nomes dos servidores a serem recrutados e empregados nos trabalhos investigativos durante o ano de 2017;

3. Já está acertado e escolhido o nome do Delegado que será removido para o lugar do Delegado de Polícia Federal Márcio Anselmo, cujo nome será oportunamente divulgado;

A Administração Regional e a Coordenação Regional da Operação Lava Jato ratificam que são totalmente infundadas as notícias de que a Operação Lava Jato no âmbito da Polícia Federal no Paraná sofreu ou sofrerá desmantelamento.”

Mais sobre a Operação Lava Jato

Continuar lendo

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:

comments powered by Disqus
Publicidade Publicidade