Dilma sanciona isenção de impostos para transporte público

Nova lei reduz a zero alíquotas do PIS e da Cofins incidentes sobre a receita do transporte urbano municipal. Votação da proposta foi acelerada por protestos de junho contra o aumento da tarifa de ônibus

Tânia Rêgo/ABr

Defensores da proposta estimam que medida pode garantir redução de 15% no valor das passagens

A presidenta Dilma Rousseff sancionou, sem vetos, a lei que reduz a zero as alíquotas das contribuições sociais PIS/Pasep e Cofins incidentes sobre a receita do transporte urbano municipal. A nova norma entra em vigor a partir de hoje (12), com a publicação no Diário Oficial da União (DOU). A medida beneficia as empresas do transporte coletivo municipal rodoviário, metroviário, ferroviário e aquaviário de passageiros.

Segundo defensores da proposta, a mudança pode resultar em redução de até 15% no valor final das passagens. O projeto foi apresentado em 2011 pelo deputado Mendonça Filho (DEM-PE). Mas só entrou na pauta de votações do Congresso em junho deste ano, em meio às manifestações contra os aumentos das tarifas de ônibus.

Na ocasião, a presidenta Dilma Rousseff chegou a enviar ao Legislativo uma medida provisória com conteúdo semelhante. Mas, diante da resistência dos oposicionistas, acabou abrindo mão da MP e apoiando o projeto do deputado do DEM.

Relator da proposição no Senado, o senador Jorge Viana (PT-AC) estimou, durante a tramitação do projeto na Casa, que as novas regras vão reduzir em até 4% os custos das empresas. O texto, aprovado no final de agosto pelo Congresso, apresenta duas novidades em relação à proposta original: a isenção foi estendida para o transporte aquaviário e também para regiões metropolitanas. As mudanças foram feitas ainda na Câmara.

A onda de protestos que movimentou o Brasil em junho e julho começou como reação ao aumento do valor das passagens de ônibus em capitais como São Paulo e Rio de Janeiro. Depois, agregaram outras demandas, como a derrubada da PEC 37, o fim do voto secreto e medidas de combate a corrupção.

Leia mais sobre transporte público

Outros textos sobre “o Brasil nas ruas”

Continuar lendo
Publicidade Publicidade