Deputados duelam sobre reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça

Billy Boss/Câmara dos Deputados

Minoria oposicionista dificulta aprovação da matéria na CCJ

Já dura quase quatro horas a reunião deliberativa da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aberta nesta segunda-feira (12) para a leitura e a discussão do parecer de Alceu Moreira (PMDB-RS) sobre a admissibilidade da proposta de reforma da Previdência (proposta de emenda à Constituição 287/16). Uma das apostas do governo para conter a bolha das aposentadorias e demais direitos previdenciários, a PEC 287 recebe forte resistência da oposição – maioria no colegiado, governistas tentam derrubar o pacote de procedimentos de obstrução que tentam, por exemplo, retirar a matéria da pauta.

No início da tarde, foram os próprios governistas que prejudicaram o desenrolar dos debates. O quorum para a realização da sessão só foi obtido depois de duas horas de espera, a partir de quando parlamentares favoráveis à proposta registram sua presença e conseguiram número regimental mínimo. Ato contínuo, deputados contra a aprovação da PEC evitaram registra presença para não dar quorum e, assim, atrasar o início dos trabalhos.

Diversos requerimentos foram apresentados para adiar a reunião desta segunda-feira (12). Até a exigência de leitura da ata da reunião anterior, formalidade na maioria das vezes dispensada, foi requerida pelos oposicionistas e executada pelo deputado Valtenir Pereira (PMDB-MT) durante a sessão. Até agora, no entanto, governistas têm imposto a maioria e, a despeito dos atropelos, conseguem dar consecução à análise da proposta.

Mais sobre Previdência

Continuar lendo

Publicidade Publicidade