Deputados de oposição e até da base governista pedem renúncia ou impeachment de Temer

Fotos Públicas

Nota subscrita por diversos partidos pedem renúncia de Temer e eleições diretas

 

Deputados departidos de oposição e até do governista Democratas reuniram-se na noite desta quarta-feira (17) na Câmara para pedir a renúncia ou o afastamento imediato do presidente Michel Temer e a convocação de eleições diretas para substituí-lo no cargo. A nota divulgada pelo grupo é assinada por representantes do PDT, PT, PCdoB, PSol, Rede e até legendas como o PSB que faz parte da base de apoio parlamentar do governo.

Leia também:

Aécio é gravado pedindo R$ 2 milhões ao dono da JBS

Dono da JBS grava Michel Temer avalizando compra de silêncio de Eduardo Cunha

Além dos deputados de oposição, a reunião contou com o apoio de parlamentares do Democratas, como Marcus Rogério (RO) e Expedito Junior (RO), além de Givaldo Carimbão (AL), do PHS, e Arnaldo faria de Sá (PTB-SP.

“Nós, congressistas de vários partidos, nesta hora gravíssima que o país vive, com denúncias substantivas que envolvem diretamente Michel Temer, nos constituímos em foro permanente pela democracia e exigimos, em diálogo com as forças vivas da sociedade: 1- renúncia/afastamento imediato do presidente da República e 2- eleições diretas já para a Presidência da República”, diz a nota.

O deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), um dos presentes na reunião, não vê alternativa para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para o pedido de impeachment por ele protocolado na secretaria geral da mesa assim que a notícia da gravação feita pelos empresários Wesley Batista e seu irmão Joesley Batista, donos do grupo JBS, com o presidente Temer orientando o pagamento de propina ao ex-deputado Eduardo Cunha, que está preso, para evitar delações que comprometessem o chefe do executivo.

Mais sobre Operação Lava Jato

Continuar lendo

Publicidade Publicidade