Deputado do PT dá voz de prisão a militante do movimento “Nas Ruas”

Nas Ruas

Carla se dirigiu a Paulo Pimenta e disse que o deputado estava roubando, a exemplo do PT

 

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) deu voz de prisão à militante Carla Zambelli, do movimento “Nas Ruas”. Após a sessão da comissão da CPMI da JBS, nesta quinta-feira (30), a militante abordou o deputado, perguntando se ele “não tinha medo” ou não considerava o juiz federal Sergio Moro uma “pessoa qualificada”. Após ela dizer que os deputados estavam roubando, o deputado deu voz de prisão à militante – que, durante o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, em 2016, chegou a se acorrentar na Câmara.

<< Manifestantes se algemam por impeachment, mas poupam Cunha

Após a ativista acusar o colega Pimenta e seu colega Wadih Damous (PT-RJ) de estarem roubando, o deputado deu voz de prisão a ela. O deputado pediu para que um segurança legislativo a encaminhasse para a delegacia do Congresso. A situação foi gravada pela ativista, que divulgou o vídeo em sua página no Facebook enquanto ainda estava na delegacia – ela deixou a detenção por volta das 16h. O deputado também divulgou o vídeo em sua página.

Os deputados estavam saindo da comissão, após audiência com advogado Rodrigo Tacla Durán, ex-advogado da Odebrecht, que prestou depoimento por videoconferência e implicou que um amigo do juiz teria intermediado negociações paralelas com a força-tarefa da Lava Jato.

Os deputados disseram que ela deveria trabalhar ela respondeu que estava trabalhando, “diferente de vocês que estão roubando”. Ao ouvir a resposta de Carla, o deputado pediu que ela repetisse a afirmação, e deu voz de prisão a ela. Paulo Pimenta acusa a ativista de calúnia.

Veja o vídeo divulgado por Carla Zambelli no Facebook:

 

 

Leia a íntegra do texto divulgado por Paulo Pimenta no Facebook:

“LÍDER DO NAS RUAS COMETE CRIME DE CALÚNIA CONTRA PIMENTA, WADIH E CONTRA O PT E VAI PRESA

Diante das revelações da CPI da JBS que envolvem o juiz Sérgio Moro em um dos maiores escândalos do Poder Judiciário, a líder do Movimento Nas Ruas, Carla Zambelli, agrediu e caluniou os deputados do Paulo Pimenta (PT-RS) e Wadih Damous (PT-RJ) ao final da audiência realizada nesta quinta-feira (30). Além de caluniar os parlamentares, Carla Zambelli passou a caluniar, também, integrantes e parlamentares do Partido dos Trabalhadores.

O art. 138 do Código Penal define pune o ato de imputar falsamente fato definido como crime, com pena de detenção de seis a dois anos.

Por sua vez, conforme o artigo 301 do Código do Processo Penal determina que “qualquer do povo poderá e as autoridades policiais e seus agentes deverão prender quem quer que seja encontrado em flagrante delito”, a líder do Vem Pra Rua foi detida pela Polícia Legislativa.

O Nas Ruas apoiou o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e já se posicionou a favor do governo de Michel Temer (PMDB). O presidente, inclusive, recebeu Zambelli e outros integrantes do grupo em seu gabinete no Palácio do Planalto por intermédio do ex-assessor especial de Temer e ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB), flagrado correndo com mala de dinheiro em São Paulo e em prisão domiciliar. O grupo também é conhecido por exaltar ações do juiz federal Sergio Moro, responsável pela primeira instância da Lava Jato no Paraná.”

 

<< Acusada de obstruir a Lava Jato, Polícia do Senado custou ao menos R$ 79,2 milhões em 2015

Continuar lendo

Publicidade Publicidade