Ataque cibernético internacional atinge mais de 70 países

Ataques atingiram sites de órgãos públicos e empresas

 

Hackers organizaram um ataque em larga escala nesta sexta-feira (12) que afetou sites de órgãos públicos e empresas de pelo menos 74 países, afetando mais de 45 mil computadores. No Brasil, as páginas do Ministério Público e do Tribunal de Justiça de São Paulo saíram do ar. No início da tarde, os funcionários de ambos os órgãos foram instruídos a desligarem seus computadores e os respectivos sistemas de consulta processual.

Sob suspeita de invasão, os sistemas de internet do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) do Ceará e de Brasília foram desligados. Os atendimentos do INSS foram suspensos e serão reagendados. A central telefônica também não está atendendo.

O site da Petrobras saiu do ar. As medidas, afirmam os órgãos, foram tomadas para proteger os sistemas e os dados. A empresa de telefonia Vivo cortou o acesso dos funcionários em seus escritórios no Brasil como parte do “protocolo de segurança.”

O vírus utilizado no ataque cibernético é chamado de “vírus de resgate” (ramsonware) e inutiliza o sistema até que seja pago um valor pelo resgate. Depois que o valor é pago – de acordo com o jornal The Guardian o valor cobrado é de US$ 300 –, um código, chamado de chave criptográfica, é fornecido para que os dados sejam recuperados. Os ataques foram mais prejudiciais na Europa. Em Londres, o sistema de saúde foi bastante afetado, com cancelamento de atendimento em hospitais públicos e redirecionamento de ambulâncias.

Mais sobre ciência e tecnologia

Continuar lendo

Publicidade Publicidade