Último dia para votar no Prêmio Congresso em Foco: parlamentares fazem “corpo a corpo” virtual

Prêmio será entregue no dia 19 de outubro em Brasília. Deputados pediram votos principalmente pelo Twitter e pelo Facebook

 

Senadores, deputados e partidos políticos mobilizaram seus seguidores nas redes sociais, desde o dia 1º até este sábado (30), em busca de votos no Prêmio Congresso em Foco 2017. Todos chamando os seus seguidores a incluí-los na relação dos parlamentares que mais se destacaram no ano. As campanhas se intensificaram nesta semana: hoje é último dia da votação na internet. Esta é a décima edição do prêmio que tem como intenção estimular a sociedade a refletir sobre a atuação de cada congressista e ajudar a superar a máxima de que todos os políticos são igualmente ruins – tão nociva à democracia. Na prática, propomos a separação do joio e do trigo.

<< Participe e vá direto à página de votação

Até a sexta da semana passada, quando, por força do regulamento, foi divulgada a última parcial de votação, mais de 800 mil votos haviam sido distribuídos entre os cerca de 370 parlamentares aptos a participar da disputa. Os votos dados nos últimos dias estão sob sigilo. O resultado final só será conhecido no evento de premiação, marcado para 19 de outubro. A votação é segura, tem acompanhamento da Associação dos Peritos Criminais Federais (APCF).

Ficaram de fora, a exemplo dos anos anteriores, deputados e senadores que respondem a inquérito ou ação penal e aqueles que exerceram menos de 60 dias de mandato neste ano legislativo, iniciado em fevereiro.

<< Por que é seguro votar no Prêmio Congresso em Foco

O PT, o Psol e a Rede Sustentabilidade foram os partidos que mais deram destaque, em seus sites e redes sociais, aos seus parlamentares que concorrem ao Prêmio Congresso em Foco 2017.

<< Votação do Prêmio Congresso em Foco entra na reta final

Líder entre os deputados na última parcial divulgada, Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) não fez postagem sobre a votação. Mas sua militância foi conclamada por seu pai, o também deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ). O pré-candidato à Presidência incentivou na internet o direcionamento de votos para o filho. Por responder a processo no Supremo, Bolsonaro não pode concorrer à disputa, conforme determina o regulamento.

Facebook e Twitter

As redes sociais, sobretudo o Facebook, foram as ferramentas mais utilizadas pelos parlamentares para pedir votos em suas páginas oficiais. Essa foi a estratégia, por exemplo, de Magno Malta (PR-ES), que aparecia na liderança, entre os senadores, na última parcial. E também da senadora Simone Tebet (PMDB-MS).

O Psol, que emplacou nos últimos anos toda a sua bancada entre os premiados nas votações da internet, fez um chamado coletivo em favor de seus cinco representantes na Câmara: Chico Alencar (RJ), Edmilson Rodrigues (PA), Glauber Braga (RJ), Jean Wyllys (RJ) e Luiza Erundina (SP).

Erundina compartilhou a publicação do Congresso em Foco sobre os últimos dias de votação e da página do Psol na Câmara, incentivando a votação popular nos demais deputados da sigla.

O PT também pediu votos para os parlamentares petistas. A página da sigla publicou vídeo e deu destaque para a reta final da votação em seu Facebook. Líder da chamada “Tropa de Choque” do presidente Michel Temer (PMDB), o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) foi outro que recorreu à rede para aumentar sua votação.

Confira algumas postagens dos parlamentares e dos partidos:

 

Twitter

Já no Twitter, as campanhas com mais destaque foram as dos deputados fluminenses Alessandro Molon (Rede), Glauber Braga e Chico Alencar e do petista gaúcho Henrique Fontana. Durante todo o período de votação, a mensagem fixada no topo da conta de Molon foi o link para a votação do prêmio. Glauber fez pelo menos três postagens diferentes nos últimos dias para angariar votos. Já Chico e Fontana colocaram como “capa” de suas contas imagens com o endereço da página do prêmio.

Também serão premiados no evento marcado para 19 de outubro, em Brasília, os parlamentares escolhidos pelos jornalistas e por um júri.

No primeiro caso, a escolha foi feita por profissionais que acompanham diariamente as atividades do Congresso Nacional. Participaram da consulta profissionais de imprensa vinculados a 45 empresas jornalísticas.

Quanto ao júri, é uma inovação adotada neste ano pela primeira vez. Composto por representantes dos movimentos sociais e das áreas empresarial, acadêmica e sindical, ele tem como integrantes o advogado e consultor empresarial Guilherme Cunha; a auditora de controle externo e ativista de movimentos sociais Lucieni Pereira da Silva; o analista político Antônio Augusto de Queiroz, que acompanha as atividades do Congresso para o movimento sindical; o professor da Universidade de Brasília (UnB) Ricardo Caldas, e o jornalista Sylvio Costa, fundador do Congresso em Foco.

O Prêmio Congresso em Foco teve o patrocínio e apoio da AmbevAnabbGoverno de Mato GrossoUberAPCFAnffa SindicalSinprofazAnfipAnadefAMBCiclo de GestãoFebrafiteAbrigOAB-DFSindicato dos Jornalistas

<< Acompanhe a última parcial, com votos validados até 20 de setembro

<< Outras informações sobre o prêmio

 

Patrocínio:


Apoio:

 

Apoio Institucional:

Continuar lendo

Publicidade Publicidade