Sexta, 19 de Dezembro de 2014

A lista de sites políticos

A política está cada vez mais acessível aos internautas. Além da infinidade de blogs pessoais criados para protestar contra a corrupção no governo, motivados pela atual crise, as mobilizações populares começam a migrar da Esplanada dos Ministérios para as ondas …

A política está cada vez mais acessível aos internautas. Além da infinidade de blogs pessoais criados para protestar contra a corrupção no governo, motivados pela atual crise, as mobilizações populares começam a migrar da Esplanada dos Ministérios para as ondas da rede.

Uma agência de publicidade paulistana, por exemplo, criou o portal E-Indignação. A proposta é promover uma caminhada virtual de São Paulo até Brasília. A iniciativa conta até agora com 163 mil adeptos, que já "percorreram", desde o início de agosto, 326 dos 1.012 km previstos.

Bem antes, os movimentos sociais organizados tinham colocado um pé na internet através da Agência Carta Maior, criada em 2001 por ocasião do I Fórum Social Mundial, realizado em Porto Alegre.

Hoje, têm endereço na internet todos os partidos em funcionamento no país e as mais diversas entidades e correntes de pensamento. Sem falar de três blogs políticos que alcançaram grande popularidade nos últimos meses em razão da crise política: os dos jornalistas Fernando Rodrigues, Josias de Souza e Ricardo Noblat.

Todos ligados a grandes portais (do UOL, da Folha Online e do Estadão), eles são, segundo o Ibope Ratings, os três blogs jornalísticos mais acessados atualmente no Brasil.

Os sites dos parlamentares

Na Câmara, 151 dos 513 deputados em exercício possuem uma página na internet. Pelo menos 30 não são atualizadas há mais de seis meses. Outros cinco estão fora do ar. No Senado, os parlamentares estão mais adaptados à era digital. Apenas três dos 81 senadores não divulgam suas ações na rede mundial.

Os sites viraram uma forma prática e barata de os parlamentares manterem uma ponte com suas bases políticas. Embora a audiência nem sempre seja das melhores (a média de visitas em geral não chega a 500 por dia), a diversidade de conteúdos surpreende.

No site do líder do PSDB na Câmara, Alberto Goldman (SP), além de um boletim semanal, há um canal de rádio pela internet: a “Rádio Goldman”. Os assuntos variam, mas o discurso segue sempre a linha de oposição ao governo.

O deputado Alex Canziani (PTB-PR) prefere o contato mais direto com o eleitor e, em vez da rádio, optou pelo telefone. Na página do parlamentar, há o “Alô Alex”, um número de telefone que cai direto no gabinete dele. Para incentivar o eleitor, a ligação é gratuita (0800). O petebista aproveita a internet para fazer propaganda ostensiva. Ao acessar o site, o usuário se depara com um selo, estampado no meio da tela, com os dizeres: “deputado muito atuante”.

Alguns parlamentares são mais sofisticados. Os pefelistas Antonio Carlos Magalhães Neto (BA) e Pauderney Avelino (AM) gostam de fazer vídeos para conversar com o eleitor, falar de suas propostas e da atuação no Congresso.

O deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) está entre os que sabem fazer melhor uso dos recursos oferecidos pela WEB. Extremamente interessante quanto ao conteúdo, ao layout e às possibilidades de navegação, seu site é ainda uma espécie de gabinete político virtual. Nele, o parlamentar interage com os (e)leitores discutindo temas da atualidade, propostas de políticas públicas e questões que vão de corrupção ou acordos internacionais a drogas e meio ambiente.

Outros deputados, porém, demonstram pouco ou quase nenhum cuidado com seus sítios virtuais. É o caso dos deputados Hermes Parcianello (PR) e Jorge Alberto (SE), ambos do PMDB, que se limitaram a colocar, por cima de um fundo branco, textos com seus discursos em plenário.

No Senado, a situação é diferente. Todos os sites, desde os mais simples, apresentam uma interface razoavelmente sofisticada. O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) publica um artigo toda semana. Outro tucano, Antero Paes de Barros (MS), mantém, além do blog, uma rádio: a “Rádio Antero”.

O presidente da CPI dos Correios, senador Delcídio Amaral (PT-MS), foi ousado. Em vez de rádio, criou uma TV: a “TV Delcídio”. O espaço apela para o bom humor. Além de fotografias do petista em poses sorridentes, o site reúne também várias charges sobre a crise política, que têm o senador como tema.

A lista

Apresentamos a seguir a lista dos principais portais, sites e blogs políticos e também o endereço dos parlamentares e dos partidos políticos na internet.

Antes, porém, duas explicações para os não-iniciados. Os blogs diferenciam-se dos sites por serem páginas pessoais (geralmente produzidas por uma só pessoa), voltadas principalmente para expressar opiniões e interagir com internautas.

Portais são endereços que reúnem tantas páginas (ou sites) que ganham uma diversidade e amplitude maiores que a de um simples site. Os portais mais tradicionais na área política são os da Câmara e do Senado, mas os partidos com maior familiaridade no uso da internet – como o PT, o PSDB, o PPS, o PFL ou o PCdoB – também mantêm portais na rede.

Coerente com a independência e a pluralidade que orientam o Congresso em Foco, a relação aqui publicada procura ser abrangente, mas deixa de fora sites ligados a empresas de consultoria, marketing político ou de lobby.

Para depurar a lista, também foram excluídos sites ou portais de informação geral. Em contrapartida, entraram alguns sites – de humor, por exemplo – que, mesmo não sendo exclusivamente políticos, trazem farto material sobre o assunto. 

Aí vai um pequeno guia para quem deseja mergulhar mais fundo no mundo político virtual.    

SITES, BLOGS E PORTAIS POLÍTICOS

Agência Carta Maior

Blog do Fernando Rodrigues

Blog do Josias

Blog do Moreno

Blog do Noblat

Blog do Sombr4

Brasil de Fato

Câmara dos Deputados

Caros Amigos

Centro de Contra-Informação e Material Anarquista

Centro de Mídia Independente (CMI)

Charges

Cláudio Humberto

Comunidade Virtual do Poder Legislativo (Interlegis)

Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap)

E-agora

Ética na TV

Kibe Loco

Liderança do PTB na Câmara

Moderado

No Mínimo

Observatório da Imprensa

PCB

PCdoB

PCO

PDT

PFL

PMDB

PRB

PP

PPS

Primeira Leitura

Prona

PSB

PSC

PSDB

Psol

PSTU

PT

PV

Reaja, Brasil

Senado Federal

Um Brasil Melhor

Vergonha

SITES DE PARLAMENTARES

Deputados

Adelor Vieira (PMDB-SC)

Agnaldo Muniz ( PP-RO) 

Alberto Fraga (PFL-DF) 

Alberto Goldman (PSDB-SP) 

Alceu Collares (PDT-RS)

Aldo Rebelo (PCdoB-SP)

Alex Canziani (PTB-PR)

Amauri Gasques (PL-SP)

Angela Guadagnin (PT-SP)

Anivaldo Vale (PSDB-PA)

Anselmo (PT-RO)

Antonio Carlos Biffi (PT-MS)

Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ)

Antonio Carlos Magalhães Neto (PFL-BA)

Antonio Carlos Panuzzio (PSDB-SP)

Barbosa Neto (PSB-GO)

Benedito Dias (PP-AP)

Betinho Rosado (PFL-RN)

Beto Albuquerque (PSB-RS)

Bonifácio de Andrada (PSDB-MG)

Carlito Merss (PT-SC)

Carlos Abicalil (PT-MT)

Carlos Eduardo Cadoca (PMDB-PE)

Carlos Santana (PT-RJ)

Celso Russomanno (PP-SP)

César Medeiros (PT-MG)

Chico Alencar (PSOL-RJ)

Colombo (PT-PR)

Corauci Sobrinho (PFL-SP)

Coriolano Sales (PFL-BA)

Coronel Alves (PL-AP)

Darci Coelho (PP-TO)

Darcísio Perondi (PMDB-RS)

Davi Alcolumbre (PFL-AP)

Deley (PMDB-RJ)

Denise Frossard (PPS-RJ)

Dilceu Sperafico (PP-PR)

Dimas Ramalho (PPS-SP)

Dr. Rosinha (PT-PR)

Dra. Clair (PT-PR)

Edinho Bez (PMDB-SC)

Eduardo Barbosa (PSDB-MG)

Eduardo Sciarra (PFL-PR)

Eliseu Padilha (PMDB-RS)

Enio Bacci (PDT-RS)

Fernando de Fabinho (PFL-BA)

Fernando Estima (PPS-SP)

Fernando Ferro (PT-PE)

Fernando Gabeira (PV-RJ)

Francisco Appio (PP-RS)

Francisco Dornelles (PP-RJ)

Francisco Turra (PP-RS)

Henrique Fontana (PT-RS)

Hermes Parcianello (PMDB-PR)

Ibrahim Abi-Ackel (PP-MG)

Inácio Arruda (PCdoB-CE)

Ivan Valente (PSOL-SP) 

João Batista (PRB-SP)

João Paulo Cunha (PT-SP)

Jorge Alberto (PMDB-SE)

José Carlos Aleluia (PFL-BA)

José Eduardo Cardozo (PT-SP)

José Pimentel (PT-CE)

Lincoln Portela (PL-MG)

Luci Choinacki (PT-SC)

Luiz Alberto (PT-BA)

Luiz Antonio Fleury (PTB-SP)

Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR)

Luiza Erundina (PSB-SP)

Maria do Carmo Lara (PT_MG)

Maria do Rosário (PT-RS)

Michel Temer (PMDB-SP)

Narcio Rodrigues (PSDB-MG)

Nilton Capixaba (PTB-RO)

Pauderney Avelino (PFL-AM)

Pompeo de Mattos (PDT-RS)

Professor Luizinho (PT-SP)

Rafael Guerra (PSDB-MG)

Ricardo Berzoini (PT-SP)

Rodolfo Pereira (PDT-RR)

Rubens Otoni (PT-GO)

Sandro Mabel (PL-GO)

Senadores

Aelton de Freitas (PL-MG)

Almeida Lima (PSDB-SE)

Aloízio Mercadante (PT-SP)

Álvaro Dias (PSDB-PR)

Amir Lando (PMDB-RO)

Ana Julia Carepa (PT-PA)

Antero Paes de Barros (PSDB-MT)

Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA)

Antonio Carlos Valadares (PSB-SE)

Arthur Virgílio (PSDB-AM)

Augusto Botelho (PDT-RR)

César Borges (PFL-BA)

Cristovam Buarque (PDT-DF)

Delcídio Amaral (PT-MS)

Demóstenes Torres (PFL-GO)

Edison Lobão (PFL-MA)

Eduardo Azeredo (PSDB-MG)

Eduardo Siqueira Campos (PSDB-TO)

Eduardo Suplicy (PT-SP)

Efraim Morais (PFL-PB)

Fátima Cleide (PT-RO)

Fernando Bezerra (PTB-RN)

Flávio Arns (PT-PR)

Flexa Ribeiro (PSDB-PA)

Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN)

Geraldo Mesquita Júnior (PSOL-AC)

Gerson Camata (PMDB-ES)

Gilberto Mestrinho (PMDB-AM)

Heloísa Helena (PSOL-AL)

Heráclito Fortes (PFL-PI)

Ideli Salvatti (PT-SC)

Jefferson Péres (PDT-AM)

João Alberto Souza (PMDB-MA)

João Batista Motta (PMDB-ES)

João Ribeiro (PL-TO)

Jorge Bornhausen (PFL-SC)

José Agripino (PFL-RN)

José Jorge (PFL-PE)

José Maranhão (PMDB-PB)

José Sarney (PMDB-AP)

Juvêncio da Fonseca (PDT-MS)

Leomar Quintanilha (PMDB-TO)

Lenoel Pavan (PSDB-SC)

Lucia Vânia (PSDB-GO)

Luiz Otávio (PMDB-PA)

Magno Malta (PL-ES)

Mão Santa (PMDB-PI)

Marcelo Crivella (PMR-RJ)

Marco Maciel (PFL-PE)

Maria do Carmo Alves (PFL-SE)

Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR)

Osmar Dias (PDT-PR)

Papaléo Paes (PMDB-AP)

Paulo Octávio (PFL-DF)

Pedro Simon (PMDB-RS)

Ramez Tebet (PMDB-MS)

Renan Calheiros (PMDB-AL)

Roberto Saturnino (PT-RJ)

Romero Jucá (PMDB-RR)

Romeu Tuma (PFL-SP)

Roseana Sarney (PFL-AM)

Sérgio Cabral (PMDB-RJ)

Sérgio Guerra (PSDB-PE)

Serys Slhessarenko (PT-MT)

Sibá Machado (PT-AC)

Tasso Jereissati (PSDB-CE)

Teotônio Vilela (PSDB-AL)

Tião Viana (PT-AC)

Valdir Raupp (PMDB-RO)

Valmir Amaral (PP-DF)

Wellington Salgado (PMDB-MG)

Assine a Revista Congresso em Foco

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:

Deixe um comentário

comments powered by Disqus
Publicidade Publicidade