Sábado, 21 de Janeiro de 2017

Todas as postagens de Pedro Valls Feu Rosa

Civilizados como os animais

“O pior é que nem mortos os animais são deixados em paz. Basta dizer que na Austrália um meliante decidiu assaltar os transeuntes armado com o focinho de um tubarão-serra”

Continue lendo...

Dubai, a Flórida e o Brasil

Apesar de belo, Brasil afasta turistas por conta da espantosa taxa de criminalidade. Não é falta de propaganda, avalia desembargador, comparando o cenário brasileiro ao de outros países

Apertem os cintos, o piloto sumiu

Do comandante que fez travessuras no céu com uma atriz pornô ao que foi impedido de decolar pelos passageiros por estar “bêbado como um gambá”, desembargador reúne casos curiosos de pilotos para os quais o céu não é o limite

Uma mensagem para os farrapos e os tapetes

“Nos EUA, 53% dos furtos acontecidos em lojas são fruto da ação de representantes das classes alta e média daquele país – os prejuízos montam a mais de US$ 2 bilhões anuais”

Precisamos mesmo de leis mais duras?

“Devêssemos trilhar o caminho oposto: leis não tão duras, mas que fossem efetivamente cumpridas quanto a todos, e não quanto a poucos”

Passageiros deveriam ser proibidos em aeroportos

“Nossos direitos civis foram pagos com sacrifício e até mesmo a vida de muitos. Uma civilização que renuncia a eles para combater o terrorismo já perdeu a guerra”

Não se fazem mais casamentos como antigamente

“Talvez pensando em episódios deste quilate, Vercors tenha exclamado que a humanidade não é um estado a que se ascenda, mas uma dignidade que se conquista”

Uma homenagem à loucura e aos loucos

“Em Oklahoma (EUA), quem fizer careta para um cachorro será multado e preso”

A tortura e a chuva nas prisões

Sessões de tortura nas prisões norte-americanas e nas forças armadas britânicas expõem a banalização do horror e da crueldade institucionalizada, diz desembargador

Os mineiros do Chile pela eternidade afora

“Olho para minha mesa, e vejo um telefone celular. Quantas vidas terá ele custado? Vejo, pela janela, um avião passando. Quantos foram para baixo da terra para que ele pudesse alçar voo acima dela?”

O protesto de Sandra

Casos citados ilustram dificuldade de punir criminosos ou penas muito leves

A responsabilidade de lá e a de cá

Enquanto nas pequenas ilhas Maldivas, o governo paga o que deve sem discutir ou “empurrar com a barriga”; no Brasil, quem tem seu direito ferido acaba vítima de uma burocracia perversa, diz Pedro Valls

A rotina do absurdo

Durante dez dias, desembargador acompanhou o noticiário policial brasileiro, arquivando apenas aquelas notícias verdadeiramente absurdas, que causariam comoção em qualquer lugar razoável. Não é o caso do Brasil

Precisamos de menos juízes

O Brasil investe na política de ampliar a estrutura e os quadros de pessoal do Judiciário. Mas não colhe resultados, afirma Feu Rosa. “A lentidão continua a infelicitar e macular nossa Justiça, sem sequer dar sinais de que será reduzida”

Juruna tinha razão

Primeiro deputado indígena, Juruna circulava, na década de 1970, com um gravador no pescoço porque “homem branco mentia muito”. Agora, pesquisadores alemães constatam que homens e animais agem de forma diferente quando seus atos estão sendo registrados, diz desembargador

O consumidor tem que ser resistente

“No meio do embate entre a ganância e a inoperância, fica o pobre consumidor – a este, apenas resta orar e ser resistente!”

A porta giratória da Justiça

“A paz que a obediência às leis deveria proporcionar é patrimônio sagrado que não podemos colocar sob risco”, escreve desembargador ao discutir papel dos juízes no combate à violência

Burocracia e desenvolvimento

País que chega a definir em Diário Oficial uma simples caixa de fósforo, o Brasil paga um preço alto por sua burocracia, que aumenta em até 425% o custo dos imóveis e reduz em US$ 10 bilhões por ano as exportações, adverte Pedro Valls

Os presos que viraram hóspedes

Para enfrentar déficit orçamentário bilionário, sistema prisional norte-americano aposta na cobrança de diárias de seus presos. Será que essa moda vai chegar por aqui?

A confusão do casamento

“No caminho, ao comprar um jornal, ele leu que sua futura noiva não poderia ser burra. E lá foi o Chico procurar uma noiva inteligente”

Será que eu sou eu mesmo?

Para denunciar o “desfile de burocracia” que amarra o país, desembargador cita uma insólita experiência que viveu quando presidia o TRE-ES. “Tenho que manter a assinatura de um celular até morrer, sob pena de virar um ‘sem-casa’”

Uma vítima chamada consumidor

“Diante de tantos semelhantes nossos mortos e lesados pelo mundo afora, em plena ‘era do consumidor’, ficamos a lembrar da constatação de Bugierman: ‘a hipocrisia faz mal à saúde’”

As pesquisas que confundem os animais

As idas e vindas de um “hipocondríaco fanático” diante das fantásticas descobertas das publicações científicas que ora concluem uma coisa, ora o contrário

O rabo está abanando o cachorro

“No Brasil é tão normal um cidadão ter medo de andar pelas ruas e tão rotineiro abrir-se mão da cidadania mais básica que já não causa surpresa as vítimas estarem se transformando em culpadas pelos crimes”, diz desembargador

Publicidade Publicidade