Segunda, 24 de Abril de 2017

Colunistas

renan

Os Tomahawks de Renan

“Nesses tempos de delação, vale lembrar: ‘Mexeu com um corrupto, mexeu com todos’”, ressalta Paulo Castelo Branco ao alertar que “as denúncias poderão afastar” Renan Calheiros definitivamente da vida pública

Continue lendo...

Regulador Xavier e a crise

Ex-secretário de Segurança Pública do DF faz analogia entre velho remédio brasileiro e receituário adotado pelo presidente Michel Temer para enfrentar a grave crise econômica e política do país. “Sem precisar correr sangue”

Netanyahu

Israel, nunca mais

“Israel, para mim, só quando os políticos guerreiros israelenses saírem do poder e a paz voltar à Cisjordânia, o que é uma lástima, pois Israel é o exemplo de povo determinado e resistente, como foram e são os judeus mundo afora”

Novo presidente dos Estados Unidos é alvo de críticas em todo o mundo

Trumpnagem

“As​ ​mãos​ ​estavam​​ ​trêmulas​ ​e​ ​frias,​ ​mas​ ​a​ ​minha obstinação​ ​em​ ​consertar​ ​o​ ​mundo​ ​e​ ​fazer​ ​algo​ ​inusitado,​ ​original,​ ​absurdo,​ ​inacreditável​ ​se fixara​ ​em​ ​minha​ ​mente​ ​prodigiosa​ ​ou​ ​débil;​ ​sei​ ​lá!”

Questão semântica toma conta da crise nos presídios

“Há uma guerra de palavras levadas pelo vento como as dos discursos falaciosos das campanhas políticas, que eram abastecidas por bandidos de ‘colarinho branco’ e, agora, por traficantes do pó, igualmente branco”

Michel Temer em cerimônia no Palácio do Planalto

“Deixem o retrato do Temer no mesmo lugar”

“O que devemos, nesta hora, é preservar a democracia”, escreve Paulo Castelo Branco ao condenar os pedidos de “eleições indiretas, diretas, golpes de esquerda ou direita e milagres que não irão acontecer”

Bola fora

“Milhares de torcedores do time do quanto pior melhor, voltaram às ruas para, como se fossem membros das violentas torcidas organizadas que destroem, espancam e matam nos estádios de futebol, tumultuar o processo legislativo”

Os senhores das guerras

“Trump, na campanha, elogiou o presidente Putin sinalizando que, como na 2ª Guerra, poderá se aliar aos tradicionais adversários para uma guerra de ocupação dos países muçulmanos com a desculpa esfarrapada de exterminar terroristas”

em nome do pai1

Em nome do pai

“Estas eleições, como tantas outras que realizamos desde a redemocratização do país, foram difíceis; e as próximas, mais difíceis serão. O esvaziamento do Congresso devido ao afastamento de políticos envolvidos com as empreiteiras seguirá em ritmo acelerado”

rodrigo_laerte

Briga de galos

Ex-secretário de Segurança do Distrito Federal pede paz na política local: “É chegada a hora de surgir um mediador competente para tirar Rollemberg do sufoco e Bessa da mira implacável das palavras que não matam, mas esfolam”

Publicidade Publicidade